Javier Bardem homenageia família ao receber Oscar

Mãe, tio e avós do primeiro espanhol a receber uma estatueta também são atores

Efe,

08 Fevereiro 2025 | 11h15

Javier Bardem, o primeiro ator espanhol a ganhar um Oscar, fez uma homenagem a sua dinastia familiar, para quem ser ator foi - em tempos de ditadura - uma expressão de "liberdade e valentia".   "Gostaria de ressaltar a importância dos Bardem", disse o dono da estatueta de Melhor Ator Coadjuvante de 2008, que é filho de Pilar Bardem, sobrinho de Juan Antonio Bardem e neto de Rafael Bardem e Matilde Muñoz Bardem.   "Tinha apenas 45 segundos para agradecer tanta gente. Meus amigos, minha família, meu professor de interpretação, Juan Carlos Coraza, Bigas Luna, Julian Schnabel, meus agentes...", explicou.   Embora tivesse todos os indícios de que seria vitorioso, Javier declarou que "aprendeu que não se pode esperar nada".   Ainda sem assimilar que foi o grande vencedor da estatueta, Bardem afirma que o Oscar não faz dele o melhor ator e que o prêmio não irá mudá-lo.   Javier dedicou, também, algumas palavras aos irmãos Coen, que levaram o prêmio de Melhor Filme, e com quem sempre sonhara em trabalhar.   Muitos consideram Bardem como o embaixador do cinema espanhol em Hollywood, mas o ator acredita que "as portas estão abertas há tempos", e prova disso é que os quatro ganhadores das categorias de interpretação são europeus.   Quando questionado sobre seus planos, Bardem responde que, a curto prazo, pretende "curtir", mas, que no futuro "voltará à mesma rotina de sempre: projetos difíceis, mas sem ter pressa nem ansiedade para chegar a algum lugar".

Mais conteúdo sobre:
Oscar Javier Bardem Bardem Espanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.