Divulgação
Divulgação

James Bond volta ao topo das bilheterias e 'À Beira Mar' desaponta

Longa abocanhou mais 35,4 milhões de dólares para chegar a um total de 130,7 milhões de dólares arrecadados desde o lançamento

Brent Lang, Reuters

16 de novembro de 2015 | 10h17

James Bond está de volta ao topo, depois que 007: Contra Spectre venceu a corrida das bilheterias do cinema norte-americano pelo segundo fim de semana consecutivo.

É claro que o impetuoso superespião não estava exatamente enfrentando o vilão Ernst Stavro Blofeld. O rival principal desta vez foi o Snoopy & Charlie Brown: Peanuts, o Filme em seu segundo fim de semana, e uma leva fraca de filmes sem muita inspiração, como o drama sobre os mineiros chilenos 33 e o filme sobre futebol americano com contornos religiosos My All American.

007: Contra Spectre abocanhou mais 35,4 milhões de dólares em bilheteria para chegar a um total de 130,7 milhões de dólares arrecadados desde o lançamento. Este fim de semana representou uma queda de 49 por cento na adesão dos espectadores desde o lançamento. A Sony é quem distribui o filme da Metro-Goldwyn-Meyer e da Eon Productions, com orçamento de 250 milhões de dólares.

Snoopy & Charlie Brown: Peanuts, o Filme também mostrou boa resistência, caindo apenas 45 por cento de um fim de semana para o outro, faturando agora 24,2 milhões de dólares em ingressos. A adaptação da Fox para a emblemática história em quadrinhos de Charles Schulz sobre Snoopy e Charlie Brown já arrecadou 82,5 milhões de dólares.

Nem mesmo duas das maiores estrelas do cinema conseguiram evitar que À Beira Mar naufragasse. O filme com toque europeu que aborda uma história de disfunção conjugal estrelada pelo casal da vida real Angelina Jolie e Brad Pitt na pele de marido e mulher em rusgas.

Mas o voyeurismo não pagou o seu preço. À Beira Mar arrecadou ínfimos 95,4 mil dólares em 10 locais de exibição - dolorosos 9,54 mil dólares por cinema. A Universal, estúdio que bancou a obra, afirmou que o orçamento foi de 10 milhões de dólares, mas figurões da indústria acreditam que o custo da película foi muito maior, citando o período extenso de filmagens em Malta.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.