REUTERS/Toby Melville
REUTERS/Toby Melville

James Bond espera quem vai substituir Daniel Craig no papel

Entre os atores cotados, estão Tom Hardy, Rege-Jean Page e Luke Evans

Agências, AFP

29 de setembro de 2021 | 10h00

A anunciada aposentadoria de Daniel Craig como James Bond abre as portas para rumores sobre o sucessor do mais famoso espião britânico a serviço de Sua Majestade, uma delicada mudança que deve atualizar o personagem sem deixar de respeitar sua identidade.



O ator de 53 anos, loiro, vestiu o terno James Bond pela primeira vez em 2006 em Casino Royale e declarou que Sem Tempo para Morrer (2021), que estreia nesta quinta, 30,  seria sua última participação na série. Quantum of Solace, Operação Skyfall, 007 Contra Spectre ... No total, Craig interpretou o espião com permissão para matar em cinco filmes, marcando uma nova era, mas sem alterar as bases que o escritor Ian Fleming estabeleceu há 70 anos.

Daniel Craig "destacou o lado humano do personagem", criando um James Bond "crível, que tem dúvidas e medo. Ele mata, mas é possível notar que tem sentimentos", resume Laurent Perriot, especialista na saga.

Após o retorno às origens preconizada em Casino Royale, Craig atualizou o personagem em seus filmes posteriores. Portanto, os produtores não têm muito espaço para erros em relação ao seu sucessor. Um ano após a morte de Sean Connery, o primeiro James Bond da história, o escocês continua a ser a referência absoluta do personagem e o bastão com o qual aqueles que vêm depois são julgados: Connery moldou, com seu charme e carisma, um herói viril até beirar a caricatura. Na esteira de Pierce Brosnan e Roger Moore, interpretar Bond continua sendo um dos papéis de maior prestígio no cinema. "Para que tudo mude, nada deve realmente mudar.

James Bond não mudou muito" depois de seis atores diferentes, "é o mundo que muda", diz Pierrot.

 


As perguntas sobre o novo Bond se multiplicam: ator conhecido na época, como Roger Moore, ou talento emergente? Britânico como todos os outros (exceto George Lazenby, que fez apenas um filme) ou estrela americana? Os seguidores embaralham vários nomes, como o do britânico Tom Hardy, que já demonstrou suas habilidades a serviço de Christopher Nolan sendo o vilão em Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge e em Mad Max: Estrada da Fúria.

No entanto, sua idade, 44, trabalha contra ele: o próximo Bond provavelmente será escolhido com um olhar voltado para o horizonte de 2030 até 2035. Outros nomes enchem os rumores no Reino Unido. O inglês de origem zimbabuense Rege-Jean Page, famoso por The Bridgertons, James Norton, conhecido ator da telinha, ou Luke Evans, intérprete de vários filmes de ação como Fúria de Titãs ou a série Velozes e Furiosos.



Mas, sob o enfoque da questão da paridade e da diversidade no cinema, a escolha do próximo James Bond, modelo do homem branco, poderia se tornar um sinal da mudança dos tempos? O ator deve ser “jovem, forte e sedutor, as três chaves fundamentais. Na época, esse cara era um homem branco mas nada nos impede de imaginar um negro ou um vínculo asiático”, explica o jornalista francês Guillaume Evin, autor de vários livros sobre o personagem. Por enquanto, Sem Tempo para Morrer já propõe uma mudança importante: com James Bond curtindo sua aposentadoria, o código secreto 007 recai sobre a atriz britânica de origem jamaicana Lashana Lynch, 33, o que desencadeou uma campanha de insultos contra a atriz nas redes sociais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.