James Bond alia-se ao IRA

James Bond, o agente secreto mais famoso do mundo se unirá a um desarmado Exército Republicano Irlandês (IRA) para resgatar o primeiro-ministro britânico das mãos de dissidentes republicanos que o seqüestraram. Este parece ser o argumento do novo filme de James Bond, que será levado às telas em 2002, quando o IRA, na vida real, terá que deixar "fora de uso" seus arcenais escondidos em depósitos nas duas Irlandas. Segundo os produtores do filme citados hoje no jornal The Times, no próximo filme do agente 007, o espectador verá "M", chefe de Bond, dar a mão a Gerry Adams, líder do Sinn Fein (braço político do IRA), assim que o primeiro ministro for resgatado. Pierce Brosnan, o ator que encarna o famoso agente do serviço de espionagem M16, quis que as próximas aventuras acontecessem em sua terra natal, a Irlanda, para que uma IRA transformada se una a seus antigos inimigos: as forças de segurança britânicas. Tudo parece indicar que este argumento pode ser bem recebido nos Estados Unidos, onde muita gente vê com certa simpatia a organização terrorista, sublinha o jornal The Times. Os produtores já trabalham com o título Beyond The Ice (Além do Gelo) para as andanças de Bond e parece que já visitaram Dublin com o objetivo de encontrar lugares atrativos para as filmagens. Desta vez, "007" terá a missão de fazer o possível para evitar que dissidentes destruam o processo de paz para a Irlanda do Norte. Em uma das cenas, os dissidentes republicanos seqüestram o primeiro-ministro, mas um membro do IRA ajuda Bond a resgatá-lo. O conteúdo do filme se baseia nas dificuldades que enfrenta o processo de paz em Ulster, pelo descontentamento de grupos como o IRA Autêntico e o IRA de Continuidade, dissidentes do IRA, com o acordo de Quinta-feira Santa, firmando em Belfast em 10 de Abril de 1998. Mas, a idéia de representar um IRA desarmado deveria coincidir com a vida real, já que foi fixado para meados de 2001 o desarmamento dos grupos paramilitares da Irlanda do Norte. O Exército Republicado Irlandês (IRA) já prometeu "deixar fora" de uso seus arsenais. Espera-se que Adams, Peter Mandelson, ministro britânico para a Irlanda do Norte e David Trimble, ministro principal de Ulster, sigam com atenção a produção do filme, cujo argumento pode causar um ou outro descontentamento entre os políticos. O Sinn Fein não quis se pronunciar sobre o conteúdo do próximo filme de James Bond, que terá como um dos cenários o edifício do M16 sobre o rio Tâmisa. No filme, não faltarão cenas espetaculares, automóveis esportivos, trajes impecáveis e o sempre fleumático e fino humor do agente britânico. Tampouco faltarão "Moneypenny", a secretária de "M" e "Q", o personagem que cria os engenhosos artifícios que ajudam Bond em missões perigosas. Brosnan, que em 2002 terá 49 anos, se despedirá de seu personagem favorito com este filme, quando disser pela última vez: "Meu nome é Bond, James Bond"

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.