Jack Nicholson, um candidato ao Oscar

As indicações ao Oscar vão sair maistarde do que o normal este ano, em 11 de fevereiro, porque aAcademia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood querreduzir o período de campanha dos estúdios com seus votantes.Para poder disputar o prêmio, os filmes tiveram de estrear atésexta-feira pelo menos em Nova York e Los Angeles. Mais de ummês antes da divulgação dos concorrentes, já existe uma listapraticamente fechada de nomes garantidos, de favoritos, dos comalguma chance e até das possíveis zebras. Entre os candidatos amelhor ator, a única quase-certaza até agora é a participação deJack Nicholson, que apareceu nas compilações de melhores de 2002de várias associações de críticos de cinema.O ator deve receber sua 13ª indicação ao Oscar pela comédiadramática About Schmidt. No filme de Alexander Payne, elefaz o papel de um executivo recém-aposentado que chega àconclusão de que levou uma vida medíocre. Ele faz uma viagempelo Meio-Oeste americano e tenta convencer a filha de casamentomarcado que ela pode ter uma vida melhor. Nicholson é um dosconcorrentes ao Globo de Ouro na categoria de melhor ator dedrama. O prêmio vai ser entregue em 20 de janeiro. O veteranotem três Oscars em seu currículo: de melhor ator por UmEstranho no Ninho (1976) e Melhor É Impossível (1998), demelhor ator coadjuvante por Laços de Ternuna (1984).Outro favorito a uma indicação ao prêmio é Michael Caine, deThe Quiet American. O britânico, com dois Oscars de melhorOutro favorito a uma indicação ao prêmio é Michael Caine, deator coajuvante em seu currículo (por Hannah e Suas Irmãs,em 1987, e Regras da Vida, em 2000), tem desta vez a melhorchance de sua carreira de ser indicado a um Oscar principal(esta seria sua sexta participação no prêmio). No filme dePhilip Noyce baseado no romance de Graham Greene, ele faz opapel de um correspondente na Guerra do Vietnã. Caine tambémconcorre ao Globo de Ouro no mês que vem.Os outros três indicados ao prêmio da Associação deCorrespondentes Estrangeiros de Hollywood são Daniel Day-Lewis,por Gangues de Nova York; Leonardo DiCaprio, por Prenda-MeSe For Capaz; e Adrien Brody, por O Pianista. Os indicadosao Globo de Ouro de melhor ator de comédia e musical têm poucaschances de repetir a dose no Oscar, com apenas uma categoria deator: são eles Adam Sandler, por Punch-Drunk Love; NicholasCage, por Adaptação; Richard Gere, por Chicago; HughGrant, por Um Grande Garoto; e Kieran Culkin, por IgbyGoes Down.Day-Lewis recebeu muitos elogios por seu trabalho no épico deMartin Scorsese, foi eleito o melhor ator deste ano peloprestigiado Círculo de Críticos de Cinema de Nova York e estálonge de Hollywood desde O Lutador, de 1997. Na lista daAssociação de Críticos de Cinema de Los Angeles, ele dividiu oprêmio com Nicholson. DiCaprio também pode concorrer porGangues de Nova York e tem sua melhor chance de umaindicação desde que foi esnobado em 1998, por Titanic. Além do Globo de Ouro, Brody tem na manga o prêmio de melhorator da Sociedade de Críticos de Cinema de Boston. Com poucaschances está Campbell Scott, que faz o papel de um mulherengocínico na comédia independente Roger Dodger, pela qualganhou o prêmio de melhor ator do National Board of Review.Outro nome mencionado nas últimas semanas é o do novato DerekLuke, um dos destaques entre artistas negros em Hollywood esteano.O ator, que já tinha feito algumas pontas na TV e no cinema,trabalhava no estúdio Sony, na loja de souvenirs. Foi descobertopor Denzel Washington e não decepcionou em Antwone Fisher, aestréia do ator na direção. A história é sobre um marinheiroviolento que tem de ser tratado por um psiquiatra da corporação.Este faz com que ele revele um passado cheio de problemas. Ocalouro foi indicado na categoria de melhor ator dos IndependentSpirit Awards, os prêmios principais do cinema independenteamericano, que vão ser entregues em 22 de março, véspera doOscar. Filmes que estrearam alguns meses atrás geralmente não sãolembrados pelos votantes da academia, dí as chances minguadasde Tom Hanks receber uma indicação por Estrada para Perdição de Sam Mendes. Outros nomes cogitados, mas que ainda nãoconseguiram o "buzz" necessário para tomar conta da mídia, sãoEdward Norton, por 25th Hour (Spike Lee), e Sam Rockwell,por Confessions of a Dangerous Mind, a estréia na direção doator George Clooney.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.