<i>Volver</I> é o grande vencedor do European Film Awards

O primeiro trabalho do diretor alemão Florian Henckel von Donnersmarck, Das Leben der Anderen (A Vida dos Outros, em tradução livre), ganhou neste sábado o prêmio de melhor filme da Academia do Cinema Europeu, enquanto Volver, do cineasta espanhol Pedro Almodóvar, venceu em outras cinco categorias. Os resultados são parte da premiação do 19.º European Film Awards, considerado o Oscar do cinema europeu. O filme alemão e a comédia dramática espanhola dividiram os principais prêmios da festa, celebrada este ano em Varsóvia, na Polônia. Já o diretor polonês Roman Polanski recebeu um prêmio pelo conjunto da sua obra, e foi o grande homenageado da noite.Tendo como cenário a antiga Alemanha Oriental, Das Leben der Anderen se passa em 1984, e explora a crueldade da Stasi, a policia secreta alemã, através da história de um agente que tenta avançar em sua carreira coletando evidências contra um dramaturgo. O filme alemão, que assim como Volver tinha o maior número de indicações, recebeu ainda o prêmio de melhor ator, para o alemão Ulrich Muehe, e melhor roteirista - que foi para o próprio Florian Henckel von Donnersmarck, que também dirigiu a película.Já a comédia dramática Volver, que concorria em seis categorias, conquistou os prêmios de melhor diretor, de melhor atriz, para Penélope Cruz, de melhor compositor, para Alberto Iglesias, de melhor câmera, para José Luis Alcaide, e da escolha do público.No enredo, Almodóvar explora a cultura da morte em sua cidade natal - a pequena La Mancha - através da história de mulheres fortes que não necessitam de homens para viver."Voltar ao lugar de onde eu vim - La Mancha - foi uma experiência muito importante para mim, e uma experiência não apenas cinematográfica", discurso Almodóvar ao receber o prêmio de melhor diretor. Ele dedicou o prêmio à Penélope Cruz e suas coadjuvantes, mulheres que representaram "as incríveis mulheres que me cercaram quando eu era criança".Ao receber sua premiação, a atriz, por sua vez, fez o que foi considerado o discurso mais emocionado da noite. "Pedro, eu te amo tanto", disse ela, segurando as lágrimas em um gesto de gratidão ao diretor. "Obrigado por acreditar em mim. Você mudou não apenas a minha carreira, mas um monte de coisas em minha vida."Também de "volta às origens" - no caso ao seu país natal -, Polanski recebeu o prêmio pelo conjunto de sua obra, que inclui "alguns dos momentos mais inesquecíveis do cinema", com trabalhos como O Bebê de Rosemary (1968), Chinatown (1974) e O Pianista (2002).Embora tenha sido forçado a viver no gueto de Varsóvia durante a ocupação nazista da Polônia, Polanski, hoje com 73 anos, mencionou apenas lembranças felizes da cidade. "É muito comovente para mim, é claro, receber esse prêmio, e especialmente recebê-lo em Varsóvia", disse Polanski."Hoje, quando cheguei aqui, eu me senti muito feliz, e percebi que toda vez que venho a essa cidade eu me snito orgulhoso", completou. "Por alguma razão estranha, apenas coisas boas acontecem comigo nessa cidade."Relação de vencedores do European Film Awards:Melhor Filme: Das Leben der Anderen ("A Vida dos Outros"), de Florian Henckel von Donnersmarck (Alemanha).Melhor diretor: Pedro Almodóvar, por Volver (Espanha).Melhor atriz: Penélope Cruz, por Volver (Espanha).Melhor ator: Ulrich Muehe, por Das Leben der Anderen (Alemanha).Melhor câmera: José Luis Alcaine, por Volver" (Espanha) e Barry Ackroyd, por The Wind that Shakes the Barley (Reino Unido).Melhor roteiro: Florian Henckel von Donnersmarck, por Das Leben der Anderen (Alemanha).Melhor compositor: Alberto Iglesias, por Volver(Espanha). Revelação Européia 2006: 13 Tzameti, de Gela Babluani (França/Geórgia).Melhor Documentário: Die grosse Stille (O Grande Silêncio), de Philip Groening (Alemanha).Melhor Curta-metragem: Before Dawn, de Bálint Kenyeres (Hungria)Prêmio Especial ao conjunto da obra: ao diretor, roteirista, ator e produtor franco-polonês Roman Polanski.Prêmio Especial por sua contribuição ao cinema europeu: ao produtor britânico Jeremy Thomas. Prêmio da Crítica: Les amants reguliers ("Amantes constantes"), de Philippe Garrel (França).Prêmio à Contribuição Artística: The Science of Sleep, de Michel Gondry (França).Prêmio do Público para o melhor filme: Volver, de Pedro Almodóvar (Espanha).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.