Divulgação
Divulgação

Itália lembra 90º aniversário de Federico Fellini

Nascido em Rimini em 1920, tentou a sorte como desenhista, jornalista e roteirista antes de se tornar diretor

EFE,

20 de janeiro de 2010 | 15h41

A Itália lembra nesta quarta, 20, o cineasta Federico Fellini (1920-1993), diretor de clássicos como Oito e Meio (1963) e Amarcord (1973), que faria 90 anos nesta quarta-feira, 20.

 

Nascido na pequena cidade de Rimini em 20 de janeiro de 1920, Fellini tentou a sorte como desenhista, jornalista e roteirista antes de se dedicar à direção.

 

Seu encontro com o cineasta Roberto Rossellini foi crucial para sua entrada no movimento neorrealista como auxiliar de direção em uma das obras-primas do cinema italiano, Roma, Cidade Aberta (1945), e depois em Paisà (1946).

 

Já como diretor, Fellini rodou Os Boas-vidas (1953), ambientado em sua cidade natal, e venceu o Leão de Prata do Festival de Veneza. Em 1954, conseguiria o reconhecimento internacional com A Estrada da Vida, que recebeu o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 1956.

 

 

Marcello Mastroianni e Anita Ekberg em cena de 'A Doce Vida', de Federico Fellini. Foto: Divulgação

 

 

Com A Doce Vida (1960), abandonou o neorrealismo para entrar de cabeça no simbolismo e esquecer a estrutura narrativa utilizada até então.

 

Foi em A Doce Vida que começou a parceria entre Fellini e o ator Marcello Mastroianni, a qual se repetiria em produções como Oito e Meio e Ginger e Fred (1986), entre outras.

 

Em Oito e Meio, Mastroianni faz o papel de um diretor de cinema travado diante da câmera por meio de uma narrativa cuja linha entre o real e a fantasia é tênue.

 

Com Amarcord, Fellini disseca e caricatura os personagens do povo com um vivo sentido do humor.

 

O diretor italiano foi agraciado em 1987 com o Prêmio do 40º Aniversário do Festival de Cinema de Cannes por seu filme Entrevista, no qual revê sua vida cinematográfica.

 

Fellini morreu em 31 de outubro de 1993. Seu corpo foi velado no estudo 5 da Cinecittà, onde rodou A Doce Vida e no qual preparava seu trabalho Anotações de um Diretor: o Ator.

 

Com a morte de Fellini, teve fim toda uma era do cinema italiano na qual o cineasta foi um dos protagonistas junto com Roberto Rossellini, Vittorio De Sica e Luchino Visconti.

Tudo o que sabemos sobre:
Federico Fellini

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.