Isabella Rossellini elogia presença de mulheres na política

A atriz Isabella Rossellini elogiou a presença de mulheres em postos políticos importantes, como a Presidência do Chile, para a qual foi eleita a socialista Michelle Bachelet. "Acho que é a próxima revolução, a próxima luta: as mulheres se integraram na vida dos homens, mas não o contrário", critica a atriz em declarações ao jornal britânico The Guardian. Segundo Isabella, há pequenos detalhes na vida da mulher que um homem não pode imaginar. "Para que as coisas realmente mudem", diz a atriz, "tem que haver mais mulheres em postos de comando".Filha de dois grandes nomes do cinema, o diretor italiano Roberto Rossellini e a atriz Ingrid Bergman, Isabella declarou que o que mais quer agora é fazer filmes. Ela afirmou ter certeza de que no futuro também gostaria de dirigir, algo que, segundo explica, exige um pouco de tirania. "Embora não seja tão simples como isso", completou. "Vi, por exemplo, Martin Scorsese (seu marido entre 1979 e 1983), dirigir usando uma máscara de oxigênio para a asma, com aspecto de sentir-se muito mal".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.