Irmãos Weinstein deixam chefia da Miramax

Depois de 25 anos, os criadores da Miramax, Bob e Harvey Weinstein, vão deixar a chefia executiva da empresa produtora de filmes que hoje pertence à Disney. Os irmãos - que estão por trás de sucessos como Chicago - vão deixar a empresa em setembro, mas vão continuar a produzir filmes para a Disney através de sua nova companhia, Weinstein Co.A decisão foi tomada depois de anos de tensão entre os irmãos e o chefe da Disney, Michael Eisner, que também está deixando a companhia.No ano passado, Harvey Weinstein desentendeu-se com Eisner por conta do filme Fahrenheit 11 de Setembro, do cineasta Michael Moore, que a Disney se recusou a exibir.Os irmãos Weinstein vão deixar a chefia executiva, mas vão continuar como diretores da Miramax, completando projetos em andamento e supervisionando distribuição e marketing.A Miramax, com seu catálogo de 550 filmes - que inclui O Paciente Inglês, Cold Mountain, Todo Mundo em Pânico, Gangues de Nova York e O Aviador - vai ficar com a Disney. Os irmãos Weinstein e a Disney concordaram em trabalhar juntos nas seqüências dos filmes Pequenos Espiões e Todo Mundo em Pânico, além de outros 25 projetos.Mas a Weinstein Co também vai produzir filmes de diretores aclamados como Quentin Tarantino e Kevin Smith, que trabalham com os irmãos há bastante tempo. A Disney adquiriu a Miramax - batizada com os nomes dos pais dos irmãos Weinstein, Miriam e Max - em 1993 por cerca de R$ 203 milhões.Em 2005, a companhia foi avaliada em R$ 5,4 bilhões, segundo Harvey Weinstein. O diretor da Walt Disney Studios Dick Cook disse que os irmãos Weistein "são dois dos mais criativos e apaixonados" executivos da indústria do cinema. Harvey Weinstein disse que abrir mão da companhia que tem o nome de seus pais foi "a parte mais dura de toda a negociação". Os irmãos Weinstein vão manter o controle do selo Dimension, que produz filmes para o mercado adolescente e infantil, inclusive a série Pânico. Harvey Weinstein disse que a nova empresa dos irmãos vai ser "uma empresa de mídia totalmente integrada", com transmissões, distribuição de filmes e divisões de internet.

Agencia Estado,

30 de março de 2005 | 15h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.