Irmãos Farrelly trocam humor pela pieguice

Há duas semanas os Farrelly Brothers Bobby e David, estiveram no Rio para lançar O Amor É Cego.O filme estréia nesta sexta-feira num grande circuito nacional. Devefazer sucesso, mas é decepcionante. Os Farrellys surgiram como omáximo que o cinema de Hollywood poderia produzir (ou tolerar)em matéria de politicamente incorreto. Quem Vai Ficar comMary? arrebentou nos cinemas e, depois, nas locadoras. Poisbem: os irmãos estão sentimentalizando seu cinema. Perdemos nós,o público. Eu, Eu mesmo e Irene já exibia sintomas dessapieguice que diluía a incorreção. Apesar disso, o público adorouo filme, havia mesmo algo de comovente no personagem de JimCarrey, incapaz de aceitar que aquele trio de afro-americanosgordos feito orcas fossem seus filhos. Ele tinha um carinho tãogrande ao chamá-los de ´meus filhos´ - e eles retribuíam, umtrio de baderneiros, pondo açúcar na palavra ´Daddy´ - que davapara viajar um pouco na trama sobre o policial enganado pelamulher e que, escaldado, reagia com medo ao verdadeiro amor. O problema dos Farrellys é que eles dizem uma coisa efazem outra. Negam que seu cinema tenha mensagem, dizem que sóquerem divertir, mas no fundo estão se conscientizado de que ocinema é uma máquina muito forte de formar (ou deformar) mentese eles acham que devem contribuir para o aprimoramento dosespectadores. Bullshit. Seu cinema está se ressentindo disso.O Amor É Cego chama-se, no original, Shallow Hal. O gordinho e feinho mas simpático Jack Black, que estásendo chamado de "John Belushi do ano 2000", faz o Halsuperficial do título. Vive correndo atrás de mulheres lindasque o rejeitam. Um dia, ele fica preso no elevador com um guruda televisão, que detecta seu problema e o hipnotiza. Halsuperficial passa, a partir daí, a ver as pessoas só pela belezainterior. Apaixona-se por Gwyneth Paltrow ou alguém que lheparece ser bonita e sexy como a atriz vencedora do Oscar porShakespeare Apaixonado. Só que a mulher que ele vê comoGwyneth na verdade é gorda como uma hipopótoma. Ao descobrir averdade, Hal entra em surto, mas alguém duvida qual será odesenlace de um filme que se chama O Amor É Cego? Mary tinha aquele personagem divertidíssimo dotetraplégico. Era totalmente incorreto, difícil era não rirdele. Há aqui outro aleijado hilariante. Parece que os Farrellysvão seguir a trilha que os tornou famosos. Mas logo vêm osensinamentos. A bondade, o amor, as criancinhas queimadas, aresponsabilidade social. Politicamente corretos, os Farrellyssubstituem o humor virulento pela pieguice. Por favor, pode-seter Mary de volta? Serviço - O Amor É Cego (Shallow Hal). Comédia. EUA/2001. Dur.:113 min. Livre

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.