Indicados ao Oscar almoçam juntos em Beverly Hills

Os indicados ao Oscar se reuniram para seu almoço anual em Beverly Hills - em um evento em que Leonardo DiCaprio trocava cumprimentos descolados com Abigail Breslin, de 10 anos, e Steven Spielberg conversava animadamente com Peter O´Toole. Nesse "quem é quem" de Hollywood estavam também, entre outros, os atores Helen Mirren, Will Smith, Forest Whitaker, Penélope Cruz, Eddie Murphy, Mark Wahlberg e Alan Arkin. O diretor Martin Scorsese passou por lá, aplaudidíssimo pelos colegas de disputa. Neste ano, ele recebeu a oitava indicação da sua carreira, por Os Infiltrados, e muitos acreditam que desta vez ele finalmente levará a estatueta para casa. A 79.ª cerimônia de entrega do Oscar acontece no dia 25, no teatro Kodak, em Los Angeles. Festa cheia Antes de se sentarem para o almoço, os indicados posaram para várias fotos em grupos, e então foram chamados ao palco em ordem alfabética inversa, testando a paciência de Abigail, indicada ao Oscar de melhor atriz coadjuvante por Pequena Miss Sunshine. A jovem atriz parecia entediada ao ouvir a longa lista, até soar o nome de DiCaprio, que passou por ela cumprimentando-a com um tapinha na palma da mão. Abigail abriu um sorriso de roubar a cena. Ao todo, cerca de 140 indicados estiveram na festa, mais do que em qualquer almoço anterior do Oscar. Entre eles estava o recordista de indicações sem receber o prêmio, o editor de som Kevin O´Connell. Indicado pela 19.ª vez por seu trabalho em Apocalypto, O´Connell acha que agora vai, e deu um conselho simples aos indicados pela primeira vez: "Nunca desistam". "Guardei todos os meus discursos de agradecimento, todos os que escrevi no verso de guardanapos e programas. Estão todos numa gaveta lá em casa. Tenho meu ´obrigado´ escrito, se ganhar neste ano, vou agradecer minha mãe", disse ele, dando à sra. O´Connell o crédito por tê-lo feito desistir de ser bombeiro para seguir carreira na mixagem de som, há 29 anos. Dilema Na rápida entrevista coletiva antes do almoço, na segunda, vários indicados disseram, meio brincando, que iriam votar em si mesmos. "Quem mais vai votar em mim?", perguntou o africano Djimon Hounsou, indicado como coadjuvante por Diamante de Sangue. Helen Mirren, indicada a melhor atriz por interpretar a rainha Elizabeth II, da Grã-Bretanha, em A Rainha, disse que se sente num dilema a respeito disso, mas ao citar a possibilidade de votar em si mesma colocou as mãos na testa, como se fossem chifres do diabo. Mark Wahlberg, também indicado na categoria melhor ator coadjuvante, contou que seu trabalho em Os Infiltrados foi inspirado em experiências reais, pois na juventude ele foi preso mais de 20 vezes em Boston. "Quando recebi a ligação de que havia sido indicado, consegui ligar para os meus pais e contar a boa notícia a eles", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.