Gary Hershorn/Reuters
Gary Hershorn/Reuters

Indicada ao Oscar, Andra Day diz que papel de Billie Holiday a tornou 'mais corajosa'

Atriz de 36 anos disse que ainda está "se aliviando" do peso do papel

Alicia Powell, Reuters

20 de abril de 2021 | 15h00

NOVA YORK - A cantora norte-americana Andra Day diz que ter retratado a referência do blues Billie Holiday a tornou mais corajosa.

A intérprete de 36 anos foi indicada a um Oscar de melhor atriz por seu papel de estreia em Os Estados Unidos vs. Billie Holiday, que analisa a participação da cantora de jazz na defesa dos direitos civis dos negros e o furor que se desencadeou quando ela cantou a balada Strange Fruit.

Inicialmente, Holiday cantou a canção de protesto sobre o linchamento de pessoas negras em 1939 no Cafe Society, o primeiro clube noturno racialmente integrado da cidade de Nova York.

"Acredito que Deus usou este papel e Billie Holiday e seu espírito só para me tornar um pouco mais corajosa", disse Day à Reuters em entrevista.

"Ainda vou me sentir um pouco inadequada às vezes e me sentir meio amedrontada, mas só de aparecer de alguma maneira... tentei fazer disto um hábito antes do filme, mas isso me incentivou a fazê-lo ainda mais, de certa maneira".

Também indicada ao Grammy, Day disse que ainda está "se aliviando" do peso do papel, acrescentando que só viu o filme uma vez.

"Foi muito emotivo para mim, foi difícil", explicou. "Passei por uma montanha-russa de tristeza, sofrimento e ressentimento, mas também alegria".

Day recebeu um Globo de Ouro por sua atuação e disputará o prêmio da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas com Frances McDormand, Viola Davis, Vanessa Kirby e Carey Mulligan, no próximo domingo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.