Indicações de "Moulin Rouge" revalorizam musicais

Moulin Rouge - Amor em Vermelhoentra para a história do cinema ao concorrer a oito Oscars,incluindo o de melhor filme, o que não acontecia para ummusical desde O Show Deve Continuar, de 1979. Mas a produçãode Baz Luhrman também deve ser lembrada como uma das maisincompreendidas dos últimos tempos: esnobada pela crítica e porparte do público internacional desde que estreou no Festival deCannes, em maio, precisou ser reconhecida pela Academia de Artese Ciências Cinematográficas de Hollywood para ganhar o devidovalor.Quando começou a ser divulgado, Moulin Rouge parecia tertudo para repetir ou superar o apelo pop de Romeu +Julieta, que Luhrman dirigiu em 1996 e que conquistou ageração MTV e legitimou o potencial para o megaestrelato deLeonardo DiCaprio. Com uma trilha sonora que pode agradar fãs derock, hip hop e música eletrônica, o filme ainda colocou no mercado umdisco com participações de David Bowie, Bono, Beck, MissyElliott, Christina Aguillera, Lil´Kim, Massive Attack e FatboySlim, entre outros.O problema é que boa parte da crítica internacional não entendeua proposta do exuberante musical, que fez uma das maisbrilhantes colagens musicais do cinema, supervisionada porprofissionais inovadores como Marius DeVries, que já trabalhou comBjörk. Jornalistas mais sisudos que acompanharam o Festival deCannes não souberam interpretar as misturas de Smells LikeTeen Spirit, do Nirvana, com Lady Marmalade, de PattyLaBelle, ou as referências a vídeos de Madonna nas cenas queusavam Material Girl e Like a Virgin.O poder musical de Moulin Rouge ficou claro com o sucesso datrilha sonora (mais de 100 mil cópias vendidas na primeirasemana nos Estados Unidos, 400 mil na Austrália e 50º lugar nalista dos mais vendidos do ano, logo depois de Music, deMadonna) e com o impulso que deu a carreiras paralelas de EwanMcGregor e Nicole Kidman. O ator foi elogiado por David Bowie eElton John e está preparando um álbum pop, enquanto Kidman foiparar no primeiro lugar da parada da Inglaterra com seu duetocom Robbie Williams para a música Somethin´ Stupid,consagrada por Frank Sinatra nos anos 60.A geração MTV, por sinal, não abandonou o diretor: MoulinRouge foi um destaques do MTV Movie Awards, no ano passado,consagrando a versão de Lady Marmalade gravada por Aguillera Elliott, Lil´Kim, Mia e Pink.O musical, que levou o prêmio de melhor filme no Globo de Ouro,em janeiro, disputa agora oito Oscars. Curiosamente, não aparecenas categorias de melhor música (a academia preferiucompositores mais convencionais, como John Williams e suassinfonias para A.I. - Inteligência Artificial e Harry Pottere a Pedra Filosofal) e canção (em que pop stars como PaulMcCartney e Enya levaram a melhor, pelos temas de VanillaSky e O Senhor dos Anéis - A Sociedade do Anel,respectivamente).Mas, além de provar que existe mercado para musicais no cinemaatual e garantir o futuro da carreira de Luhrman, oreconhecimento de Moulin Rouge beneficia em especial otrabalho de Kidman. A australiana, que também concorreu ao Globode Ouro por Os Outros, foi inicialmente criticada por suaatuação no musical e sua performance vocal tinha sidoconsiderada "fraca". Concorrendo com os dramas Uma Mente Brilhante e EntreQuatro Paredes, o filme de fantasia O Senhor dos Anéis - ASociedade do Anel e a sátira de mistério Gosford Park,Moulin Rouge dificilmente levará a estatueta de melhorfilme. Mas a presença em oito categorias deve garantir outrosprêmios e uma segunda chance ao melhor musical dos últimostempos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.