Indiana Jones chega ao DVD e ensaia retorno às telas

A aventura começou em 1977, depois de um despretensioso encontro entre Steven Spielberg e George Lucas numa praia do Havaí. O primeiro sonhava em dirigir um filme de James Bond. O segundo desejava recriar a magia das matinês do cinema dos anos 30. Dessa união nasceria, quatro anos mais tarde, o arqueólogo aventureiro chamado Indiana Jones. Os Caçadores da Arca Perdida, o primeiro filme da série, abocanhou 5 Oscars e deu origem a mais dois - Indiana Jones e o Templo da Perdição (84) e Indiana Jones e a Última Cruzada (89) -, todos estrelados por Harrison Ford. Hoje, passados 14 anos do último episódio, os três filmes chegam às prateleiras de todo o mundo num pack com quatro DVDs, sendo que o último é dedicado apenas a materiais inéditos.Inspirado no arqueólogo americano Robert Brentwood, pioneiro da chamada "nova arqueologia", Indiana Jones foi eleito recentemente um dos três maiores heróis da história do cinema, segundo o American Film Institute. Tanto que "Indy", como é chamado, serve até hoje de modelo para personagens como Lara Croft, de Tomb Raider, e Rick O´Connell, de A Múmia. Mas a maior prova de que Indy ficou imortalizado na história do cinema é que, quase uma década e meia após o último filme, começa a ser produzida uma nova seqüência para a história, prevista para estrear em 2005. A única certeza até agora é que será mantido o trio Lucas, Spielberg e Ford, de acordo com a própria Paramount.O filme vem sendo idealizado há quase dez anos e, nesse tempo, inúmeros roteiros foram recusados. Segundo Lucas, este tem sido o único empecilho para a realização do projeto. Para protagonizar o filme, uma das condições que Harrison Ford impôs foi a de que o roteiro previsse cenas menos atléticas para o herói, que está com 61 anos. Os produtores da série já manifestaram, inclusive, a intenção de usar toda a tecnologia necessária para disfarçar suas limitações físicas. Com ou sem limitações, Indiana Jones trará de volta suas marcas registradas como o pavor de cobras, a companhia inseparável do chapéu e do chicote e o respeito histórico às descobertas arqueológicas. Mas enquanto 2005 não chega e Indy não volta para a telona, o jeito é se esbaldar com suas antigas aventuras na telinha.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.