<i>Mad Max</i> voltará às telas, mas sem Mel Gibson

O diretor da série Mad Max, o australiano George Miller, pretende voltar a levar às telas ao herói, desta vez será sem seu intérprete original, Mel Gibson, que ele acha muito velho para o papel. "Não será Mel. Ele tinha 21 anos quando fez o primeiro filme. Agora está muito mais velho e sua paixão é dirigir filmes", disse Miller, citado pela agência australiana AAP. Miller acaba de receber o Oscar de melhor animação, por seu filme Happy Feet - O Pingüim. Ele ainda não decidiu quem substituirá Gibson no papel. O novo Max Rockatansky será um ator jovem, com potencial para ser um astro, disse o cineasta, sem citar possíveis candidatos. "Tenho vários projetos em mente, um de animação, mas quero fazer outro Mad Max e me envolver de corpo e alma no projeto", disse o diretor, de 62 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.