Ignacio Ortiz e Felipe Cazals ganham o Prêmio Ariel

Os filmes Mezcal, de Ignacio Ortiz, e Las Vueltas del Citrillo, de Felipe Cazals, foram os grandes vencedores da 48.ª edição dos Prêmios Ariel, que aconteceu ontem a noite, no Palácio de Bellas Artes, no México. Ambos levaram seis prêmios, inclusive nas principais categorias: Mezcal foi eleito o melhor filme e o prêmio de melhor diretor foi para Felipe Cazals, que, por sinal, não assistiu à cerimônia porque se encontrava fora do país.Com 15 indicações, Mezcal foi premiado por desenho de arte, edição, música composta, som e fotografia. Las Vueltas del Citrillo levou os prêmios de melhor figurino, maquiagem e roteiro original. O atores Damian Alcázar e José María Yázpik foram escolhidos, respectivamente, como melhor ator e melhor ator coadjuvante. A melhor atriz foi Mayaguel del Monte por seu papel em Notícias Lejanas. Um momento especial foi quando Silvia Pinal concedeu o Ariel de Ouro ao ator e produtor Ernesto Alonso, de 89 anos, que se encontra hospitalizado na Cidade do México e não pôde ir ao evento.O prêmio de melhor curta de ficção foi para El Violín, de Francisco Vargas. O de melhor documentário ficou com De Nadie, de Tin Dirdamal, e Bajo la Tierra, de Lola Ovando e Juan Manuel Sepúlveda, que dedicaram o prêmio aos mineiros de San Juan Sabinas, onde recentemente houve um grave acidente que matou dezenas de mineiros. A Academia Mexicana de Artes e Ciências Cinematográficas também premiou, com o Ariel de Ouro, as escolas de cinema Centro de Capacitação Cinematográfica (CCC) e Centro Universitário de Estudos Cinematográficos (CUEC).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.