<i>Crash</i>, vencedor do Oscar 2006, passa no Telecine Pipoca

De ator outsider que se dedicava com afinco juvenil a produções independentes como O Selvagem da Motocicleta e Garotos Perdidos, hoje clássicos de Francis Ford Coppola sobre a juventude americana, Matt Dillon passou a ser "estrela". O ator, que foi indicado para o Oscar de ator coadjuvante pelo papel do policial racista em Crash - No Limite (19h20, Telecine Pipoca) não parecia muito preocupado em manter a majestade na semana passada, quando foi homenageado no 3 Amazonas Film Festival. Dillon, que é muito mais lembrado pelo picareta que interpreta no hilário Quem Vai Ficar com Mary?, queria era falar de Factotum, este sim integra a lista dos independentes. Dirigido pelo norueguês Bent Hamer, Factotum traz Dillon na pele do eterno outsider Henry Chinaski, alter ego do mestre da contracultura Charles Bukowski. Mas o ator admite que Crash está, sim, na lista de seus filmes preferidos. "É claro que tem sua força. Afinal, trata de temas que a América procura evitar, mas que tem de ser cutucados", disse ele, sobre o drama dirigido por Paul Haggis, que explora como poucos filmes recentes as tensões raciais na vida de vários personagens durante 36 horas em Los Angeles. Não por acaso, surpreendeu e levou o Oscar de melhor filme neste ano.

Agencia Estado,

24 Novembro 2006 | 10h45

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.