<i>Babel</i>, de Alejandro Iñárritu, vence o Globo de Ouro

A 64.ª cerimônia de premiação do Globo de Ouro começa às 23 horas, com a eleição pelos jornalistas estrangeiros que atuam em Hollywood, dos melhores do cinema de 2006. A festa costuma antecipar o que se verá no Oscar, o mais importante prêmio do cinema mundial. George Clooney apresenta o primeiro prêmio da noite, o de melhor atriz coadjuvante do ano: Jennifer Hudson, pelo musical Dreamgirls - Em Busca de um Sonho. "Obrigada. Eu sonhei muito, mas não tão grande assim". Na platéia, Beyoncé chora. Jennifer agradece ao namorado, a deus, ao diretor... O cantor Justin Timberlake foi escolhido para entregar o prêmio de melhor canção e anunciou The Song of the Heart, de Prince, para o filme de animação Happy Feet - O Pingüim, que concorre ao prêmio de melhor filme da categoria. Prince não estava na platéia para pegar seu trofeu. A atriz Eva Longoria apresentou a miss Golden Globe, a atriz Lorraine Nicholson, filha do ator Jack Nicholson, que aplaudia entusiasticamente da platéia. Jeremy Irons e Kyra Sedgwick "É um pesadelo. Eu moro na Irlanda e quando volto não consigo me lembrar o nome de vocês", disse Jeremy Irons, enquanto segurava o prêmio de melhor ator coadjuvante pela atuação em Elizabeth I, série de TV. "Eu merecia porque foi muito divertido fazer esse filme, eu era coadjuvante da Helen Mirren...se você não souber fazer isso, não sabe fazer nada na vida". A atriz Tina Fey e David Spade apresentaram o prêmio de melhor atriz em série dramática de TV: Kyra Sedgwick, por The Closer . Ela agradeceu o inesperado presente, citando os produtores e colegas da série. Homenagem a jornalistas Naomi Watts comenta os indicados a melhor filme. Babel - direção brilhante, elenco internacional idem, liderado por Brad Pitt. Foi indicado a sete troféus nesta noite. O telão traz cenas de Babel, que mostra como parte de um acidente com uma americana que leva um tiro no Marrocos tem conseqüências em vários lugares do mundo. Rennée Zellweger, que concorre com Senhorita Potter, faz uma homenagem aos jornalistas apaixonados por cinema e televisão. "Tenho o prazer de apresentar o presidente, o líder entusiasta dessa organização. Philip Berk. "Há 56 anos, o prêmio foi para Billy Wilder por O Crepúsculo dos Deuses, lembrou ele. E desejou a todos uma boa noite. Jessica Biel aparece e revela a vencedora na categoria melhor atriz coadjuvante em série, minissérie ou filme para TV: Emily Blunt, por Gideon´s Daughter. Ela é também atriz do filme O Diabo Veste Prada "Heroes" e "House" O elenco de Heroes, ganhador do ano passado, sobe ao palco para entregar o prêmio de melhor ator a Hugh Laurie, por House. Charlie Sheen apresenta o filme Bobby, dirigido por seu irmão mais velho, Emilio Estevez. O telão exibe cenas do longa, que reúne um elenco de estrelas como Anthony Hopkins, Demi Moore, Lindsay Lohan, Elijah Wood e Laurence Fishburne. O filme se concentra na vida das pessoas que estavam no Ambassador Hotel de Los Angeles, em junho de 1968, mais especificamente na noite em que o senador Robert F. Kennedy (1925-1968) foi assassinado com um tiro na cabeça, pelo palestino Sirhan Bishara Sirhan. "Carros" é melhor animação Steve Carell, ator de Pequena Miss Sunshine apresenta o vencedor em uma nova categoria: melhor filme de animação. Ganhou Carros. John Lasseter foi receber o prêmio. "Foram seis anos de paixão para fazer esse filme. O importante é a viagem, não a chegada. Minha mulher e meus filhos me ensinaram isso", disse ele, emocionado, elogiando as vozes dos filmes. Meryl Streep Meryl Streep já ganhou cinco prêmios no Globo de Ouro e mais um nesta noite, pela atuação em O Diabo Veste Prada. Pegou um papel, como sempre faz, e leu seu discurso de agradecimento: "Obrigada a todos que concorreram comigo. Eu só quero que vocês saibam que foi um ano muito bom para ver filmes, tantos bons papéis femininos", disse Meryl. Agradeceu depois ao elenco de O Diabo Veste Prada especialmente Anne Hathaway e Stanley Tucci. E deixou uma mensagem: "Você pode conseguir muita coisa na vida, se pedir com jeito". O ator Ben Stiller apresenta o videoclipe de Borat - O Segundo Melhor Repórter do Glorioso País Cazaquistão Viaja à América, filme de Larry Charles protagonizado pelo comediante inglês Sacha Baron Cohen. Elizabeth I, HBO Salma Hayek entrega o prêmio de melhor minissérie ou filme feito para televisão para Elizabeth I, da HBO. Elizabeth I já ganhou nove prêmios no Emmy. Rachel Weisz sobe ao palco para indicar o vencedor na categoria de melhor ator coadjuvante: Eddie Murphy, por Dreamgirls - Em Busca de Um Sonho. "Obrigada Bill Condon por me incluir em seu filme brilhante. Obrigada a todos por esse momento. Deus abençoe a todos vocês", expressou o ator. Semelhanças Sarah Jessica Parker entra no palco para falar sobre o filme O Diabo Veste Prada que teve o mesmo diretor da série Sexy and the City, protagonizada por ela. O filme é uma comédia de David Frankel inspirada no livro autobiográfico de Lauren Weinsberger, Meryl Steep é Miranda Priestly, megera fashion que humilha a aprendiz Andrea Sachs (Anne Hathaway) na redação de uma revista de moda. O filme tem ainda no elenco Stanley Tucci e ponta da modelo brasileira Gisele Bündchen. Depois, Sienna Miller entregou o prêmio de melhor ator em minissérie para Bill Nighy, por Gideon´s Daugher, que começou o discurso pedindo desculpas ao concorrente Robert Duvall, de Broken Trail. Helen Mirren foi a vencedora da categoria melhor atriz em minissérie ou filme para TV por Elizabeth I. Ela agradeceu à HBO e ao diretor pelas circunstâncias "difíceis" das filmagens, pois muitas cenas foram rodadas na Lituânia. "Ugly Betty" surpreende A atriz Cameron Diaz apresenta cenas de Os Infiltrados, que concorre na categoria melhor filme dramático, e chama o filme de "mais uma obra-prima de Scorsese". Os Infiltrados, de Martin Scorsese, é um remake do cultuado policial chinês The Infernal Affairs (Wu Jian Dao). Traz Jack Nicholson no papel de um chefe mafioso, Leonardo DiCaprio um policial infiltrado no grupo e Matt Damon como o policial ligado aos mafiosos. "A Rainha" Jake Gyllenhaal e Hilary Swank foram escolhidos para entregar o prêmio de melhor roteiro. O vencedor foi Peter Morgan por A Rainha. O longa, protagonizado por Helen Mirren, concorre na categoria melhor filme dramático. Vanessa Williams e Tim Allen premiaram Alec Baldwin por 30 Rock na categoria melhor série de comédia ou musical de TV. Ganhou por melhor série de comédia ou musical de televisão Ugly Betty , protagonizada por America Ferrera. A série é a versão em inglês da telenovela colombiana de 1999 Betty, la Fea, que no Brasil foi exibida pelo SBT e pela Rede TV, como Betty, a Feia Clint Eastwood Jamie Foxx falou sobre Dreamgirls - A Busca de Um Sonho, dizendo que o filme retrata um momento importante da música americana. Dreamgirls, de Bill Condon, conta a história do nascimento do trio The Dreamettes formado por Effie (Jennifer Hudson), Deena (Beyoncé Knowles) e Lorrell (Anika Noni Rose). O longa é uma adaptação do musical homônimo da Broadway e tem ainda no elenco os astros Eddie Murphy e Jamie Foxx. O prêmio de melhor filme estrangeiro, entregue pela atriz Sharon Stone, foi para Cartas de Iwo Jima, do diretor Clint Eastwood. O filme é uma parceria entre Japão e EUA. O diretor começou brincando com a própria idade e agradeceu todas as pessoas que "quiseram buscar respostas", além dos produtores, entre eles Steven Spielberg, e saudou o ator principal do filme, Ken Watanabe. Prince chega atrasado Jeremy Irons voltou ao palco e teceu elogios a Helen Mirren antes de mostrar o videoclipe do filme A Rainha, de Stephen Frears. Em seguida Hugh Grant e Drew Barrymore pedem aplausos para Prince, que foi premiado anteriormente, mas chegou atrasado. Os dois entregaram o Globo de Ouro a Alexander Desplat por The Painted Veil, melhor trilha sonora. Desplat já concorreu ao prêmio antes por dois filmes, Moça com Brinco de Pérola e Syriana - A Indústria do Petróleo. É autor de mais de cem trilhas musicais. America Ferrera comemorou mais um prêmio para Ugly Betty. Ela deixou para trás veteranas como Felicity Huffman e Julia Loiuse-Dreyfus e levou na categoria melhor atriz em série de comédia ou musical de TV. Homenagem a Warren Beatty O ator Tom Hanks prestou um tributo a Warren Beatty, o "produtor, ator, roteirista, diretor" que "se tornou lendário". Beatty foi o grande homenageado da noite. Entre outros elogios destacou sua qualidade artística e sua coragem. Citou filmes de Beatty antes que o telão exibisse seus importantes trabalhos no cinema e na televisão, como os longas O Céu Pode Esperar, Dick Tracy, Bugsy (foi nesse filme que Beatty conheceu sua mulher, Annette Bening) e Reds, com Diane Keaton, lhe rendeu um Oscar de melhor diretor em 1982. O cineasta completará 70 anos no dia 30 de março. Beatty começou o discurso agradecendo o companheirismo da mulher. Ele elogiou em seguida o cineasta e amigo Clint Eastwood, dizendo que "não entende" como uma pessoa pode fazer "dois filmes geniais, com trilhas sonoras brilhantes, ao mesmo tempo" (fez referência aos filmes de Eastwood A Conquista da Honra e Cartas de Iwo Jima). "Eu não sabia há 45 anos atrás que eu me tornaria famoso nos EUA e em todo o mundo", refletiu ele, e fez um agradecimento especial à mulher, citando o conselho do pai de um amigo: "O maior presente que um homem pode ter é gostar do som da sua própria voz. O segundo maior presente é ter alguém que escute você. Annette, obrigada pela nossa vida juntos." Scorsese é o melhor diretor Dustin Hoffman sobre ao palco para mostrar à platéia Pequena Miss Sunshine. A comédia dirigida por Jonathan Dayton e Valerie Faris traz uma família repleta de problemas obrigada a se unir em uma viagem que tem por objetivo levar a filha caçula para um concurso de beleza de pré-adolescentes. O filme tem no elenco Greg Kinnear, Alan Arkin, Toni Collette e Steve Carell. Steven Spielberg entrega o prêmio de melhor diretor para Martin Scorsese por Os Infiltrados. Scorsese elogiou o roteiro e o filme original que o inspirou, além da equipe técnica. Disse sentir-se honrado em ter trabalhado pela primeira vez com Jack Nicholson e pela terceira vez com Leonardo DiCaprio. Piada do ator de Borat Reese Witherspoon anunciou o vencedor na categoria melhor ator em musical ou comédia: o inglês Sacha Baron Cohen, que interpretou o repórter Borat no longa Borat - O Segundo Melhor Repórter do Glorioso País Cazaquistão Viaja à América, filme de Larry Charles. O longa estourou nas bilheterias dos Estados Unidos - liderou a bilheteria americana por dois finais de semana consecutivos. "Quando estava sentado aqui e olhei na mesa ao lado os troféus, pensei ´eu preciso faturar um desses´". E concluiu: "Obrigada aos americanos que ainda não me processaram". O filme gerou protestos nos EUA. Helen Mirren: dupla premiação Depois da apresentação do filme Obrigado por Fumar, a cantora Jennifer Lopez informa a todos o vencedor na categoria comédia ou musical: Dreamgirls - Em Busca de Um Sonho. O fime conta a história do nascimento do trio The Dreamettes formado por Effie (Jennifer Hudson), Deena (Beyoncé Knowles) e Lorrell (Anika Noni Rose). O longa é uma adaptação do musical homônimo da Broadway e tem ainda no elenco os astros Eddie Murphy e Jamie Foxx. "Foi uma alegria fazer este filme", disse Condon nos agradecimentos. Helen Mirren conquista dupla premiação, na TV e no cinema, ao conquistar também o troféu de melhor atriz em filme dramático por A Rainha, de Stephen Frears, em que interpreta a rainha Elizabeth. No início da noite, levou o prêmio pelo filme para TV Elizabeth I. Whitaker supera DiCaprio Felicity Huffman, a atriz vencedora do ano passado, anuncia o melhor ator em filme dramático: Forest Whitaker - O Último Rei da Escócia. Muito emocionado, ele se atrapalhou, mas passado o nervosismo elogiou o colega Leonardo DiCaprio, que concorria com dois filmes na categoria. Whitaker já tinha recebido uma indicação ao Globo de Ouro por Bird, em 1988. Atuou em Platoon, Por Um Fio, O Quarto do Pânico. Era o favorito do ano como intérprete do ditador de Uganda, Idi Amin Dada e as brutalidades cometidas em seu governo no início de 1970, contadas por um jovem escocês, seu médico pessoal. Babel é o melhor filme de 2006 De muletas, o governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger, entrega o troféu de melhor filme de 2006 a Babel, do diretor mexicano Alejandro Gonzales Iñárritu. Ele começou o discurso de forma descontraída: "Eu juro que tenho meus papéis em ordem, governador". E mais: "Foi bom ter tomado um pouco de tequila, pra descontrair". Mais de 1.200 pessoas trabalharam nesse filme, durante um ano inteiro, em três continetes, cinco línguas. Na verdade isso não importa tanto, o poder do cinema é universal. "Eu quero pessoalmente agradecer meus produtores e ao belo elenco do filme: Brad Pitt, Cate Blanchett, Adriana Barraza, Gael García Bernal...". E finalizou: "Esse é um prêmio muito importante para o cinema mexicano". Babel recebeu o maior número de indicações do Globo de Ouro, cocorrendo em sete categorias: melhor filme dramático, diretor, atrizes coadjuvantes (Adriana Barraza e Rinko Kikuchi), ator coadjuvante (Brad Pitt), roteiro (Guillermo Arriaga) e trilha sonora (Gustavo Santaolalla). A história parte de um acidente com uma americana que leva acidentalmente um tiro no Marrocos e que tem conseqüências em vários lugares do mundo. Tem no elenco, Brad Pitt, Cate Blanchett e Gael García Bernal. O filme que recebeu o maior número de indicações do Globo de Ouro, cocorrendo em sete categorias: melhor filme dramático, diretor, atrizes coadjuvantes (Adriana Barraza e Rinko Kikuchi), ator coadjuvante (Brad Pitt), roteiro (Guillermo Arriaga), trilha sonora (Gustavo Santaolalla). Babel estréia nesta sexta nos cinemas brasileiros. (Última alteração às 2h52)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.