Hugh Jackman volta às telas mais uma vez como 'Wolverine'

É a 4.ª vez que o público verá Jackman como Wolverine, papel que ele conquistou em 'X-Men - O Filme', de 2000

ALEX DOBUZINSKIS, REUTERS

29 de abril de 2009 | 12h15

Hugh Jackman retorna às telas de todo o mundo na sexta-feira no papel de um mutante com garras de aço em X-Men Origins: Wolverine, depois de sua performance brilhante como apresentador dos Oscar e de protagonizar o romance "Austrália", que decepcionou nas bilheterias norte-americanas.

A mudança é benéfica para o ator australiano em função da exposição que lhe garante, mas, apesar do sucesso de bilheteria dos filmes X-Men, Jackman diz que hoje em dia sente-se mais tentado a atuar na Broadway, onde conquistou um Tony.

É a quarta vez que o público verá Jackman como Wolverine, papel que ele conquistou em X-Men - O Filme, de 2000, logo depois de estrelar no teatro uma produção londrina do musical Oklahoma!.

"Não há dúvida de que, assim que esse filme saiu, minha carreira virou como um grande cão dinamarquês, me arrastando pela rua", disse Jackman à Reuters, comentando os últimos nove anos de sua vida profissional.

X-Men - O Filme rendeu 296 milhões de dólares de bilheteria mundial e ajudou a inaugurar a onda mais recente de filmes baseados em histórias em quadrinhos. X-Men 2, de 2003, superou essa marca, faturando 408 milhões de dólares e sendo superado por sua vez em 2006 com X-Men - o Confronto Final, que arrecadou 459 milhões.

Paul Dergarabedian, presidente da firma Media by Numbers, que contabiliza bilheterias, calcula que "X-Men Origins: Wolverine" pode vender entre 85 e 100 milhões de dólares em seu primeiro fim de semana nos cinemas dos EUA, que será também o primeiro fim de semana da temporada de verão de Hollywood.

Jackman, de 40 anos, disse que representar Wolverine é um desafio devido à "energia sustentada" que ele precisa durante as filmagens.

"Ele precisa dar a impressão de que está prestes a explodir a qualquer momento", explicou o ator, falando do personagem.

Como já indica seu título, X-Men Origins: Wolverine mostra os primeiros anos do personagem de Jackamn, voltando para sua descoberta, ainda na infância, das garras que saltam de seus dedos.

O filme apresenta ao público o Wolverine que os leitores de gibis conhecem bem, quando o governo norte-americano enxerta o metal indestrutível Adamantium em seu esqueleto, dando a ele as armas afiadíssimas que ele brande naturalmente a partir de seus braços.

Jackman contou que, para ficar em forma para o filme, malhou muito, tomou muitos shakes de proteínas e comeu carne em todas as refeições, alimentando-se de três em três horas e chegando a acordar às 3h30 da manhã para comer mais.

Ele fez tudo isso durante as filmagens do épico Austrália, de 2008, deixando o diretor Baz Luhrmann preocupado, já que o astro parecia mais robusto a cada cena que passava.

"Baz veio falar comigo e disse 'cara, pega leve na comida. Estou tendo dificuldade em editar o filme'", contou Jackman com uma gargalhada, mastigando um palito de dentes.

Tudo o que sabemos sobre:
FILMEJACKMANWOLVERINE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.