Hugh Grant e Liz Hurley ganham processo contra papparazzi

Ator, modelo e seu marido irão receber cerca de R$ 187,9 mil por divulgação de fotos do trio em férias

Ansa, Associated Press e Reuters,

08 de maio de 2015 | 12h14

O ator britânico Hugh Grant, a modelo e atriz Liz Hurley e seu marido, o indiano Arun Nayar ganharam nesta quinta-feira, 15, um processo por invasão de privacidade, após a publicação de fotos do trio tiradas em uma temporada de férias.   As fotos foram feitas quando Grant, Liz, que é ex-namorada do ator britânico, e seu atual marido descansavam em um complexo turístico nas Ilhas Maldivas, no oceano Índico. O trio irá receber, segundo a agência Associated Press, US$ 113 mil (cerca de R$ 187,9 mil) de indenização das agências fotográficas Big Pictures e Eliot Press.   Além disso, as agências foram obrigadas a se desculpar publicamente por ter tirado as fotos e arcar com todos os custos do processo.   As editoras Associated Newspaper e News Group Newspapers, cujas publicações divulgaram as fotos, também deverão indenizar Grant, Liz e seu marido.   De acordo com a advogada Laura Tyler, as fotos foram tiradas "sem o conhecimento do trio". "Foi muito indigno para meus clientes descobrir que sua privacidade havia sido invadida pelos acusados", afirmou Laura.   Hugh Grant, de 47 anos, é conhecido sobretudo por sua atuação na comédia romântica Quatro Casamentos e Um Funeral. Ele se separou de Hurley, de 42 anos, em 2000, pondo fim a um relacionamento que durou 13 anos e sobreviveu até mesmo ao muito divulgado incidente em que Grant foi flagrado com uma prostituta. A modelo que atuou em filmes como Endiabrado e Austin Powers, se casou em março do ano passado com o empresário Arun Nayar, amigo de vários astros e estrelas de Bollywood. A cerimônia hindu tradicional de casamento deles, no Estado desértico de Rajastão, seguiu-se a uma semana de festejos após o casamento civil, celebrado uma semana antes num castelo na Inglaterra.

Tudo o que sabemos sobre:
Hugh GrantLiz Hurley

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.