"Homens de Preto" é lançado em DVD e "Trem da Vida" chega às locadoras

Nada mais cult que a distribuidora formada para lançar, em DVD e vídeo, os filmes da Imovision, da Pandora e do selo da Mostra. Chama-se até Cult Filmes. O novo pacote de vídeo que chega na semana que vem às locadoras é formado por três títulos básicos - no sentido de que podem fornecer a base de qualquer videoteca que se preze. Trem da Vida de Radu Mihaileanou; Verão Feliz, de Takeshi Kitano; e Rocco e Seus Irmãos, de Luchino Visconti. Em DVD, o mais quente é MIB - Homens de Preto, de Barry Sonnenfeld, lançado mundialmente esta semana num disco de luxo. Homens de Preto também é cult (ou pelo menos candidato). Há uma linha ascendente na carreira do diretor Sonnenfeld, que vai de Família Addams a O Nome do Jogo e Homens de Preto. O antigo diretor de fotografia dos irmãos Coen parecia ter descoberto a fórmula de dobrar o cinemão de Hollywood aos seus objetivos autorais. Parecia - tudo o que de bom se poderia dizer dele caiu por terra com Wild Wild West. Felizmente, Homens de Preto sai numa edição de colecionador, para reabrir a conversa em torno das qualidades que, se espera, o diretor não tenha perdido de vez.O disco tem mais apresentações especiais do que se pode dizer no espaço deste texto. Imagem e som remasterizados (por Sonnenfeld), comentários do diretor e de Tommy Lee Jones, análise da cena do túnel com diferentes ângulos, storyboard, clipe de Will Smith, trailer, notas de produção, notas sobre o diretor e o elenco, seleção de cenas e escolha de legendas. A parafernália é completa para tornar mais atraente a história da dupla de caçadores de alienígenas que vivem disfarçados na Terra e, de alguma forma, tornaram-se transgressores. Grande diversão. O DVD pode ser comprado na faixa de RS$ 35 a R$ 45 nas boas casas do ramo. Os vídeos da Cult saem mais caro - os novos custam em torno de R$ 55, mas os títulos do catálogo podem ser adquiridos por R$ 22. Encomendas podem ser feitas pelo fone 820-6670. O frete é cobrado à parte. O que mais dizer de Rocco, exceto que a obra-prima de Visconti sai em versão completa, substituindo o antigo lançamento, adulterado, da Globo? A história da desintegraçção da família Parondi na cidade grande traz Annie Girardot, Renato Salvatori, Alain Delon e Katina Paxinou em interpretações geniais.Verão Feliz decepcionou os fãs de Hana-Bi - Fogos de Artifício, mas a viagem do gângster e do menino é outro belo filme do mais talentoso diretor japonês da atualidade. Trem da Vida, tratando do holocausto com humor, é muito melhor do que A Vida É Bela, mesmo que o filme de Roberto Benigni tenha feito mais sucesso. Acaso ou plágio? Mihaileanou confirmou à reportagem que convidou Benigni para ser ator. Ele recusou e depois apareceu com A Vida É Bela, sem nunca ter-lhe dito que tinha um projeto parecido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.