Marvel Studios/Distribuição
Marvel Studios/Distribuição

'Homem-Formiga e a Vespa' alcança US$76 milhões em estreia nos EUA

No exterior, 'Homem-Formiga e a Vespa' arrecadou 85 milhões de dólares, elevando a abertura mundial para 161 milhões de dólares

Rebecca Rubin, Reuters

08 Julho 2018 | 18h02

LOS ANGELES - Homem-Formiga e a Vespa esmagou a competição nas bilheterias dos Estados Unidos. A sequência da Marvel - estrelada por Paul Rudd e Evangeline Lilly - estreou com 76 milhões de dólares em 4.206 cinemas norte-americanos.

Esse lançamento está significativamente à frente do original Homen-Formiga, que estreou com 57 milhões de dólares em 2015.

+++ Depois da tensão de 'Guerra Infinita', a leveza excessiva de 'Homem-Formiga e a Vespa'

Homem-Formiga e a Vespa superou facilmente os demais no fim de semana, com o novato The First Purge com 17 milhões de dólares em 3.031 cinemas.

Enquanto isso, Jurassic World: Reino Ameaçado garantiu por pouco a segunda posição pela terceira vez consecutiva sobre Os Incríveis 2. Os blockbusters ganharam 28,6 milhões e 28,3 milhões de dólares, respectivamente, neste final de semana. 

+++ Marcelo Rubens Paiva: Novo Jurassic World é o recomeço de uma era

No exterior, Homem-Formiga e a Vespa arrecadou 85 milhões de dólares, elevando a abertura mundial para 161 milhões de dólares. Em 20 filmes, o Marvel Cinematic Universe conseguiu 17 bilhões de dólares globalmente. Todos os 20 filmes começaram em primeiro lugar nas bilheterias. 

+++ Análise: 'Homem-Formiga e a Vespa' tem diversão moderada, em drama familiar feito para rir

Com um orçamento de cerca de 162 milhões de dólares, Homem-Formiga e a Vespa parece ser mais uma vitória para a Marvel. O estúdio teve uma série de sucessos de bilheteria em 2018, com Vingadores: Guerra Infinita acumulando mais de 2 bilhões de dólares, e “Pantera Negra” ultrapassando 1,3 bilhão de dólares globalmente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.