'Homem de Ferro 2' é espetacular só às vezes

Esperada sequência com Robert Downey Jr. e Gwyneth Paltrow tem belas cenas, mas roteiro fraco

EFE,

29 de abril de 2010 | 17h29

Cena de 'Homem de Ferro 2', com Robert Downey Jr. como Tony Stark outra vez. Foto: Divulgação

 

A esperada sequência do "Homem de Ferro 2" tem cenas espetaculares, uma impactante trilha sonora e atores consagrados, mas que de uma maneira geral é insuficiente para manter o interesse do espectador pela história.

 

 

Após o sucesso da primeira edição em 2008 - foi o segundo filme de maior bilheteira do ano, após Batman - O Cavaleiro das Trevas -, as aventuras do super-herói da Marvel encarnado por Robert Downey Jr. é uma das estreias mais esperadas de 2010.

 

Embora os fãs possam gostar do lado mais frágil e humano que o herói de ferro deixa à mostra nesta segunda parte, o roteiro é fraco.

 

A escolha da história - entre as milhares publicadas do super-herói - sugere que esta segunda parte visa mais o lucro, pelo número de personagens que cercam o herói para atrapalhar ou facilitar a sua vida.

 

Downey e Gwyneth Paltrow surgem novamente como a dupla secretária/namorada do herói. Estreiam Mickey Rourke, no papel de mal, Scarlett Johansson, como uma heroína mangá; um histriônico Sam Rockwell, como o cérebro dos maldosos, e Don Cheadle, o amigo responsável do protagonista.

 

O diretor John Favreau - que também é o mesmo da primeira edição - construiu uma história que mostra um Homem de Ferro debilitado, que sofre para carregar suas pesadas couraças. E essa fragilidade aparece justamente no momento em que Ivan Vanko (Rourke), o filho vingativo do ex-sócio de seu pai.

 

Com algumas cenas espetaculares - especialmente a primeira aparição de Vanko diante do Homem de Ferro em uma corrida de carros - e outras que lembram mais a Mazinger Z que às aventuras dos heróis da Marvel, "Homem de Ferro 2" agrada nas cenas de ação e no pano de fundo.

 

O filme conta com uma trilha sonora forte do AC/DC, perfeita para as cenas de ação; com uma fotografia bem elaborada; decorados à altura de uma história baseada em quadrinhos; um figurino sofisticado e efeitos tecnológicos que tornam os personagens mais atrativos.

 

Mas a irregularidade causada pelo roteiro mostra que o filme não está à altura do primeiro "Homem de Ferro".

 

"Homem de Ferro 2" estreia amanhã em quase todo o mundo, com algumas exceções, entre estes os Estados Unidos, onde o filme chegará às telas em 7 de maio.

 

Mais conteúdo sobre:
Homem de Ferro 2

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.