Homem assume roubo de vídeo de J-Lo e Anthony

Um dos dois homens que roubou uma cópia do vídeo do casamento da cantora e atriz Jennifer Lopez com o músico porto-riquenho Marc Anthony, e tentou vendê-lo de volta ao casal por US$ 1 milhão, se declarou culpado nesta quarta-feira. Tuto Moses, de 31 anos, admitiu à Corte Suprema de Nova York que roubou o vídeo e fez a proposta de venda.Moses achou que estava negociando a compra do vídeo com um representante de J-Lo e Anthony, quando na verdade este era um detetive. A juíza Bonnie Wittner estipulou que Moses deve pegar de um a três anos de prisão. Ela disse que vai dar prosseguimento ao caso assim que Moses for julgado em outro caso similar em New Jersey.A cópia do vídeo do casamento das celebridades, ocorrido em junho de 2004, estava no laptop de Anthony, em seu Cadilac, quando foi roubada, na Linden, New Jersey, em outubro de 2005. O carro foi achado em Newark, mas o laptop nunca mais foi encontrado. O caso pendente em New Jersey citado pela juíza Bonnie Wittner diz respeito ao carro roubado. Um detetive de Nova York negociou com Moses e seu parceiro, Steven Wortman, o resgate do laptop. Os ladrões queriam US$ 1 milhão, mas acabaram recebendo US$ 250 mil. O detetive marcou então um encontro para receber o laptop e foi aí que a polícia conseguiu prender Moses e Wortman. Este último não se declarou culpado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.