Homem-Aranha volta a soltar suas teias no cinema

A partir de hoje, Homem-Aranha 2 toma de assalto 652 salas de todo o País, um recorde dificilmenteigualável, mesmo num mercado como o brasileiro, formatado para aprodução hegemônica de Hollywood. É um rolocompressor. Homem-Aranha 2 tem mais ação mais humor, mais romance do que o primeiro. Tem personagensainda mais sólidos e complexos - Peter Parker, cujo alter ego éSpider Man, o Homem-Aranha, Mary Jane, o Dr. Octopus."Stan Lee gosta de dizer que o segredo do sucesso doHomem-Aranha está no fato de ser, entre todos os filmes queusam ação e alta tecnologia, aquele que dá mais atenção àsrelações entre os personagens", diz Tobey Maguire, que vive, compropriedade, a situação dual de Peter e Homem-Aranha. O ator teve um romance com sua parceira na tela, Kirsten Dunst, que interpreta Mary Jane, a eterna quase namorada de Peter Parker. "Somosbons amigos e profissionais, mas é estranho quando temos agorade nos beijar", confessa a atriz.TobeyMaguire está batendo nos 30 anos, mastem cara de garoto - perfeita para fazer um herói em transiçãocomo Homem-Aranha. No primeiro filme, Peter descobria seuspoderes e também que um grande poder acarreta uma granderesponsabilidade. No segundo, ele radicaliza o sentimentode solidão. "É difícil ser jovem e ter de sacrificar tanto de simesmo, dos seus desejos. A verdade é que Peterprocura a maneira de achar um ponto de equilíbrio em sua vida. Éo que torna o Homem-Aranha fascinante não só para mim, mas paraos milhões de fãs espalhados pelo mundo." Para o diretor Sam Raimi, "era importante que o Homem-Aranhacontinuasse confrontado com a necessidade de fazer escolhasduras e certas, de forma a merecer a admiração do seu público."Não foi apenas Peter Parker quem mudou. Sua amada, Mary Jane, também, como explica Kirsten. "No segundo filme, M.J. ainda estáapaixonada por Peter, mas ele agora vive em seu mundo, distantedo dela. M.J. freqüenta novos círculos, investe na carreira deatriz. Embora tenha crescido bastante nos últimos dois anos, osentimento é de sentir-se incompleta, como Peter", diz.Maguire elogiu o trabalho do diretor Sam Raimi. "Não tínhamos um roteiro definitivo quando começamos a filmar e a coisa mudou bastante, mas não foi difícil, porque Sam conhece aessência do personagem e trabalha com a gente de um jeito quetranqüiliza", explica o ator, que está louco para fazer um filme menor, mas cujos olhosbrilham quando pensa no terceiro Homem-Aranha - que o diretor e os produtores Laura Ziskin e Avi Arad começam a preparara partir de agosto. Logo no dia 1.º, terão a primeira reuniãocom o pai da criança, Stan Lee, para começar a preparar o 3, comestréia prevista para 2007. No fim do primeiro filme, todos esperavam que o ex-melhor amigo de Peter, Harry Osborn, obcecadopara vingar a morte do pai, Norman, virasse o vilão, mas surgiu Mr. Ock.Harry, de qualquer maneira, terá de vestir a armadura do pai. Será no terceiro filme?* O jornalista viajou a convite da distribuidora Columbia

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.