Sony Pictures
Sony Pictures

'Homem-Aranha: Sem Volta para Casa' marca 3ª maior estreia nos EUA de todos os tempos

Apesar de vazamentos até em site pornográfico, filme do Homem-Aranha arrecadou US$ 253 milhões nos Estados Unidos e Canadá

Agências, Reuters

20 de dezembro de 2021 | 07h20

Homem-Aranha: Sem Volta para Casa arrecadou cerca de US$ 253 milhões em vendas de ingressos nos Estados Unidos e Canadá neste fim de semana, quebrando recordes da pandemia e classificando-se como a terceira maior estreia doméstica na história de Hollywood, declarou neste domingo, 19, a distribuidora Sony Pictures.

Em todo o mundo, Sem Volta para Casa arrecadou outros US$ 334,2 milhões, totalizando US$ 587,2 milhões durante o primeiro final de semana, segundo as estimativas do estúdio.

O faturamento do filme proporcionou um alento necessário para os cinemas, já que empresas como AMC Entertainment, Cinemark e Cineworld enfrentaram dificuldades em atraírem multidões durante a pandemia e a disseminação da variante Ômicron tem gerado novas preocupações.

Mas, ao mesmo tempo em que a Broadway e as Rockettes de Nova York cancelam os shows e a National Football League (NFL) adia os jogos, os cinemas seguem agitados e os fãs lotaram as salas para Sem Volta para Casa, co-produzido por Sony e Walt Disney e disponível somente nos cinemas.

O terceiro filme da trilogia do Homem-Aranha é estrelado por Tom Holland, como o super-herói lançador de teias da Marvel, e Zendaya, como sua namorada MJ. Ele também traz de volta estrelas de filmes anteriores do universo do herói.

"Os resultados históricos de Homem-Aranha: Sem Volta para Casa deste fim de semana, em todo o mundo, e diante de muitos desafios, reafirmam o impacto cultural incomparável que filmes em estreias exclusivas em cinemas podem ter", afirmou o presidente da Sony Pictures, Tom Rothman.

O recorde anterior da pandemia foi estabelecido pelo filme de personagens em quadrinhos Venom: Tempo de Carnificina, que arrecadou 90 milhões de dólares no mercado norte-americano, nos primeiros três dias de outubro.

De acordo com a Cinemark, as vendas de ingressos para Sem Volta para Casa foram especialmente fortes nos Estados Unidos e na América Latina e em telas de grande formato.

Problemas com vazamento

Apesar dos bons números de bilheteria, há uma ameaça pairando no ar para Sem Volta para Casa: vazamentos de cenas centrais do longa-metragem.

Na última semana, gravações de sequências importantes do longa-metragem ganharam espaço no YouTube. Apesar da plataforma deletar os vídeo por infrações de direitos autorais, os vazamentos ainda são encontrados.

Além disso, o site de pornografia Xvideos se tornou um outro espaço em que brasileiros buscam cenas vazadas do filme. Na última semana, a plataforma chegou a ser um dos temas mais comentados do Twitter com brasileiros questionando quando entraria a versão completa e pirata do longa-metragem.

O site pornográfico, afinal, se tornou um espaço em que criminosos compartilham pirataria, com filmes completos, e ficam impunes por conta das poucas regras de uso da plataforma e a falta de controle do que é postado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.