Sony Pictures via AP
Sony Pictures via AP

'Homem-Aranha: Sem Volta para Casa' bate novos recordes de bilheteria no Brasil

Longa-metragem é a maior abertura de bilheteria de todos os tempos no Brasil

Redação, O Estado de S.Paulo

20 de dezembro de 2021 | 13h27

Depois de impressionar com a bilheteria recorde nos Estados Unidos e Canadá, Homem-Aranha: Sem Volta para Casa também bateu recordes de venda de ingressos no Brasil.

De acordo com informações da Sony Pictures, o filme do "amigão da vizinhança" levou mais de 5,2 milhões de pessoas ao cinema e bateu a marca de mais de R$ 105 milhões em bilheteria, incluindo as pré-estreias pagas.

Com isso, Homem-Aranha: Sem Volta para Casa se tornou a maior abertura de todos os tempos no Brasil, o filme de melhor desempenho da Sony Pictures nos cinemas e, ainda, é a maior bilheteria desder o começo da pandemia de covid-19.

Quando comparado com primeiro filme desta nova trilogia do Homem-Aranha, De Volta ao Lar, o novo longa-metragem ficou 2% acima de toda a bilheteria da carreira do primeiro filme solo do herói.

Quando comparado com Longe de Casa, o filme antecessor, só ficou 2% abaixo de toda sua carreira.

Vale ressaltar que, para este desempenho, Homem-Aranha: Sem Volta para Casa tomou conta das salas de cinema no Brasil. De acordo com a Comscore, que faz medição de bilheteria no País, o filme dominou 94,40% das bilheterias dos cinemas neste final de semana.

Sobre o filme

Homem-Aranha: Sem Volta para Casa volta a acompanhar Peter Parker (Tom Holland) em sua rotina em Nova York. No entanto, quando um feitiço do Doutor Estranho (Benedict Cumberbatch) dá errado, vilões de outras realidades começam a entrar no universo de Parker.

É o caso do Duende Verde (Willem Dafoe) e de Doutor Octopus (Alfred Molina), vilões do Homem-Aranha interpretado por Tobey Maguire, e Electro (Jamie Foxx), vilão do herói vivido por Andrew Garfield.

Tudo o que sabemos sobre:
Homem AranhaMarvelSonycinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.