Homem acusado de seguir Mel Gibson é preso

Um homem de 34 anos barrado de manter contato com o ator e diretor Mel Gibson foi preso depois de violar uma ordem judicial, levando os advogados do astro a abrir um novo processo de ameaça, disseram as autoridades. Zack Sinclair, inicialmente preso no mês passado por seguir Gibson, foi preso novamente na quinta-feira, um dia depois de o juiz ordenar que ele ficasse longe do ator e da família dele, disse o delegado Scott Gage.Gage não deu detalhes sobre a prisão de Sinclair. A assessoria de Mel Gibson não foi encontrada para comentar o assunto. Anteriormente, Sinclair havia se declarado inocente das acusações que incluem invasão de propriedade particular e comportamento inadequado. No documento para a justiça, Gibson disse que o homem também interrompeu duas orações em uma capela no dia 19 de setembro e "pediu que eu rezasse com ele", antes que os seguranças do ator o retirasse do local. O homem também é acusado de enviar cartas a Gibson e a sua família, em que contava de suas orações pelo ator, além de citar trechos bíblicos e exaltar o filme de Gibson, A Paixão de Cristo. A ordem judicial impedia Sinclair de ficar a menos de 100 jardas (cerca de 91 metros) do ator, de sua mulher, de seus sete filhos, da casa do ator e da capela. Ele também não pode entrar em contato com o ator.

Agencia Estado,

13 de outubro de 2004 | 17h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.