Hollywood fica em segundo plano no Festival de Veneza

Os grandes estúdios de Hollywood ficarãoem segundo plano no Festival de Cinema de Veneza este ano, cujacompetição principal dará destaque ao cinema americanoindependente, produções italianas e animações japonesas. O diretor do festival, Marco Mueller, disse que a presençamenor de Hollywood se deve em parte à greve de 14 semanas dosroteiristas, que terminou em fevereiro e levou ao adiamento dolançamento de alguns filmes. "Alguns dos filmes que normalmente estariam prontos emtempo para Veneza agora só serão lançados em dezembro oudepois", disse Mueller em coletiva de imprensa em que anuncioua programação da 65a edição do festival. No ano passado, filmes americanos e britânicos dominaram acompetição principal, formando quase metade dos trabalhosparticipantes. Este ano, apenas cinco filmes falados em inglês, todosproduções americanas, vão competir pelo prêmio máximo dofestival de cinema mais antigo do mundo. Entre eles está "Rachel Getting Married", de JonathanDemme, com Anne Hathaway e Debra Winger na história de umaex-modelo que volta para casa para o casamento de sua irmãdepois de passar dez anos entrando e saindo de clínicas dereabilitação. Os outros filmes americanos na competição principal, todosde diretores novatos ou menos conhecidos, incluem "The BurningPlain", drama familiar com Kim Basinger e Charlize Theron, e"The Wrestler", com Mickey Rourke no papel principal. Itália e Japão têm presença grande entre os 21 filmes dacompetição principal, com quatro e três filmes respectivamente.Dois dos trabalhos japoneses são de animação, incluindo "Ponyoon Cliff by the Sea", de Hayao Miyazaki. O Brasil aparece na competição como co-produtor de doisfilmes: "BirdWatchers", em co-produção com a Itália e dirigidopelo italiano Marco Bechis, e "Plastic City", em co-produçãocom China, Hong Kong e Japão. Fora de competição está o novofilme de José Mojica Marins, "Encarnação do Demônio". "Burn After Reading", dos diretores premiados com o OscarJoel e Ethan Coen, vai inaugurar a maratona cinematográfica de11 dias em 27 de agosto. O filme será mostrado fora dacompetição.O filme, estrelado por George Clooney e Brad Pitt, deve atrairpara o tapete vermelho de Veneza algumas das celebridades quesão cruciais para o sucesso de qualquer festival. Os veteranos cineastas Manoel de Oliveira, que completa 100anos este ano, e Mario Monicelli vão apresentar dois curtas nofestival, que tradicionalmente combina filmes de arte comcelebridades de primeira linha. Pelo segundo ano consecutivo, o prêmio não oficial de filmemais longo ficará com o diretor filipino Lav Diaz, cujo"Melancolia" tem sete horas e meia de duração.

SILVIA ALOISI, REUTERS

08 de julho de 2029 | 15h10

Tudo o que sabemos sobre:
FILMEVENEZAPROGRAMACAO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.