Hollywood denuncia mais um caso de pirataria

Depois de anunciar que uma cópia do filme Something?s Gotta Give foi pirateada na internet, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas divulgou nesta quarta-feira que O Último Samurai também está copiado sem autorização na rede de computadores. Em ambos os casos, a pirataria se aproveitou de cópias de divulgação destes filmes, enviadas a artistas e técnicos de cinema que votam no Oscar.No ano passado, a Motion Pictures Association of America, entidade que representa os grandes estúdios, baixou uma regra proibindo a distribuição de cópias de divulgação dos filmes que os estúdios querem promover juntos aos eleitores do Oscar. O objetivo era conter a pirataria. Mas foi pressionada por muitos dos grandes nomes de Hollywood e aceitou mudar a política. Argumentava-se que a proibição poderia prejudicar filmes independentes na disputa pelo prêmio. A Warner Bros., empresa que produziu O Último Samurai, não identificou quem pirateou o filme. Ontem, o ator Carmine Caridi, mais conhecido por uma série de TV nos EUA, foi acusado de ser o pirata de Something?s Gotta Give. A identificação, segundo os estúdios, é possível porque as cópias de divulgação foram distribuídas com um código invisível e individual. Os 5.803 membros da Academia que podem votar no Oscar receberam recentemente um formulário em que deveriam se comprometer com a proteção de suas cópias de divulgação. Cerca de 80% destes formulários foram devolvidos. Nele, a Academia ameaça com expulsão quem violar as regras, por exemplo, permitindo ou fazendo pirataria dos filmes. A tão famosa Academia de Hollywood é composta por atores, diretores, produtores, roteiristas, técnicos cinematográficos e até gente ligada indiretamente aos filmes, como executivos dos estúdios. Os filmes indicados ao Oscar serão conhecidos no dia 27 deste mês. A cerimônia de entrega das estatuetas será dia 29 de fevereiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.