História sobre baratas inspira diretor de 'Elizabeth'

Passar de rainhas do século 16 paraminúsculas pragas urbanas pode ser difícil para algunscineastas, mas não para o indiano Shekhar Kapur. "Elizabeth -- A Era de Ouro", sequência de seu filmeindicado ao Oscar, "Elizabeth", estreou nos cinemas da Índia nasexta-feira, mas Kapur já está trabalhando sobre seu próximofilme, "A Suitable Cockroach" (uma barata apropriada, em umatradução livre). "É uma animação baseada em alguns personagens e umahistória que eu criei", disse Kapur nos bastidores do 38oFestival Internacional de Cinema da Índia, que começou no fimde semana perto das praias de Goa. Kapur não revelou detalhes, mas alguns relatos da mídiasugerem que o filme seria ambientado no futuro, numa época emque as baratas seriam os únicos organismos vivos remanescentesno planeta. Kapur disse que ainda não terminou de escrever o roteiro deseu outro filme, "Paani" (Água), um projeto anunciadoanteriormente. "'Paani' é sobre uma época em que a água passa a sertotalmente privatizada", disse o cineasta de 61 anos,explicando por que parou de comprar água engarrafada. "Oscustos ambientais do consumo de água engarrafada são enormes." "ELIZABETH" Na sequência de "Elizabeth", de 1998, baseado em fatos doreinado da rainha Elizabeth 1a, Cate Blanchett retoma o papelda monarca britânica. Após sua estréia no Festival Internacional de Cinema deToronto, em setembro, alguns críticos disseram que o novo filmecontém imprecisões históricas. Foi possivelmente por isso que "Elizabeth -- A Era de Ouro"foi lançado na Índia com uma observação. Mas Kapur não seabala. "A observação diz apenas que a história tem diversasinterpretações, e esta é uma delas", disse ele. Entretanto, em seu blog, www.shekharkapur.com, o diretorsugeriu que o filme não se desviou muito da história. "Meu produtor, meus roteiristas, meu pesquisador são todoshistoriadores formados com louvor em Cambridge ou Oxford. Elesdominaram o roteiro. Com certeza o filme não pode ter sedesviado muito da história", escreveu Kapur em seu blog nosábado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.