Reprodução
Reprodução

História de Marvin Gaye deve ir às telonas

Diretor de filme sobre o Sex Pistols será o responsável pela produção

Estadão.com.br,

14 de fevereiro de 2011 | 16h31

A vida turbulenta e a morte trágica de Marvin Gaye vai virar filme. A notícia foi publicada nesta segunda-feira, 14, pelo tabloide britânico The Sun.

 

Segundo a reportagem, Julien Temple - diretor de diversos documentários sobre música e por um filme sobre o Sex Pistols - é o homem por trás da produção, que deverá se chamar Sexual Healing ou Midnight Love.

 

A lenda do soul foi morta com um tiro disparado pelo próprio pai, em 1º de abril de 1984, um dia antes de completar 45 anos, após uma discussão. Depois, foi descoberto que o músico havia batido no pai antes do homicídio.

 

Até o momento, nenhum ator foi anunciado para compor o elenco do filme sobre Marvin Gaye. Mas Temple já teria à disposição um orçamento equivalente a R$ 16 milhões, além da permissão da EMI Music (que detém os direitos sobre a música de Gaye).

 

O roteiro vai se concentrar na gravação do disco Midnight Love, que inclui o hit Sexual Healing e foi gravado em um momento difícil da carreira do cantor, quando ele vivia em Bruxelas (Bélgica) e estava viciado em drogas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.