Hillary Swank é operada para retirar um tumor benigno

Representante da atriz de 'Menina de Ouro' afirma que problema 'já foi resolvido sem contratempos'

Efe,

08 de setembro de 2018 | 11h12

Hillary Swank, ganhadora de dois Oscar por Menina de Ouro e Meninos Não Choram, precisou ser hospitalizada e operada de urgência para retirar um tumor benigno, segundo informou nesta quinta-feira, 18, a revista americana People. A atriz, de 34 anos, "se sentiu mal e procurou um médico, que decidiu por um tratamento imediato que incluiu uma breve hospitalização para retirada de um pequeno tumor benigno", afirmou o representante de Hillary, Jason Weinberg, à edição online da People. Segundo Weinberg, o problema foi resolvido sem contratempos, não terá efeitos no futuro e não será necessário tomar mais medidas "com exceção de um breve período de descanso e recuperação". A fonte não deu mais detalhes sobre a origem e a localização do tumor.  Considerada uma das atrizes mais talentosas de Hollywood, Hillary ganhou seu primeiro Oscar em 2000 por seu papel de uma menina que queria se tornar um menino em Meninos Não Choram, de Kimberly Clark, e cinco anos depois ganhou a segunda estatueta por sua atuação em Menina de Ouro, de Clint Eastwood. O último projeto da atriz é Amelia, um filme dirigido por Mira Nair e co-protagonizado por Ewan McGregor, em que vive uma aviadora, Amelia Earhart, que desapareceu em uma travessia pelo Pacífico em 1937.

Tudo o que sabemos sobre:
Hillary Swank

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.