Lucy Nicholson/Reuters
Lucy Nicholson/Reuters

Helen Mirren imortaliza mãos, pés e pulseira na Calçada da Fama de Hollywood

Curiosamente, objeto que a atriz usava caiu sobre o cimento fresco e foi deixada para a posteridade

Efe,

29 de março de 2011 | 04h00

LOS ANGELES - A atriz britânica Helen Mirren foi homenageada nesta segunda-feira, 28, na Calçada da Fama, em Hollywood, onde imortalizou a marca de suas mãos e pés no cimento, em um ato no qual esteve acompanhada por sua família e pelo ator Russell Brand.

 

A atriz gravou sua assinatura e a forma de suas mãos e de seus pés na entrada do Teatro Chinês, assim como já fizeram estrelas do cinema como Marilyn Monroe, Sophia Loren, Natalie Wood e Rita Hayworth.

 

"Houve três momentos de real triunfo na minha vida: o primeiro foi ser nomeada Dama do Império Britânico, o segundo foi ganhar um Oscar, e o terceiro é ter minhas mãos e meus pés diante do Teatro Chinês. Agora estou orgulhosa de dizer que sou uma das muitas damas de Hollywood Boulevard", afirmou a atriz em seu discurso.

 

O ator Russell Brand, protagonista do novo filme de Mirren, Arthur, foi o encarregado de apresentar a atriz que levou para casa a estatueta pela produção A Rainha (2006).

 

A britânica, de 65 anos, compareceu à cerimônia acompanhada de vários familiares, entre eles seu marido, o diretor Taylor Hackford (Ray, 2004).

 

"Nunca em minha vida pensei que isto aconteceria comigo. Estive vivendo e trabalhando aqui por bastante tempo e nunca me vi como uma estrela do cinema. Ver-me honrada desta forma, junto a estes ícones incríveis do cinema americano, é fantástico", comentou Mirren.

 

Curiosamente, a pulseira que a atriz usava caiu sobre o cimento fresco e sua marca, em vez de ser eliminada, foi deixada para a posteridade.

 

"Vim aqui há 30 anos e vi estas assinaturas pela primeira vez. Em 30, 60 ou 100 anos, as pessoas continuarão vindo aqui e pensarão sobre a história de Hollywood. Agora eu sou parte disso", disse Mirren.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.