New York State Unified Court System/Handout via REUTERS
New York State Unified Court System/Handout via REUTERS

Harvey Weinstein será enviado a Los Angeles para enfrentar novas acusações

Embora não tenha sido fixada uma data para a transferência, o juiz pediu que seja 'o mais rapidamente possível'

Agências, AFP

15 de junho de 2021 | 17h51

NOVA YORK, EUA - O ex-produtor de cinema americano Harvey Weinstein, que cumpre pena de 23 anos de prisão por estupro e agressões sexuais em Nova York, será transferido em breve a Los Angeles, abrindo a via para um novo julgamento contra ele por outras agressões, decidiu a justiça nesta terça-feira, 15.



Os advogados de Weinstein se opuseram durante meses a essa transferência, alegando sobretudo razões médicas. Mas o juiz Kenneth Case, do condado de Erie, onde está detido o produtor, rejeitou seus pedidos e deu luz verde à transferência em uma audiência privada.

Embora não tenha sido fixada uma data para a transferência, o juiz pediu que seja "o mais rapidamente possível". 

Os promotores de Los Angeles preveem que a viagem ocorra "entre o fim de junho e meados de julho", disse uma porta-voz do promotor do condado de Erie.

Ao final da audiência, Weinstein cobriu o rosto com as mãos.

O ex-todo-poderoso produtor de Hollywood, de 69 anos, é acusado em Los Angeles de estupro e agressão sexual contra cinco mulheres. Se foi considerado culpado, pode ser condenado a até 140 anos de prisão.

Weinstein sempre negou as acusações contra ele, tanto em Nova York quanto em Los Angeles, e garante que todas as relações foram consentidas.

No começo de abril, o  ex-produtor apelou formalmente da sentença contra ele por estupro e agressão sexual em Nova York, recebida no começo de 2020, após um julgamento midiático em Manhattan, que foi considerado uma vitória do movimento #MeToo.

No total, cerca de 90 mulheres acusaram Weinstein de assédio ou agressões sexuais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.