Peter Foley/EFE
Peter Foley/EFE

Harvey Weinstein: relembre os fatos mais importantes do caso

Acusado por dezenas de mulheres de assédio sexual, o produtor se entregou à polícia de Nova York nesta sexta-feira, 25

EFE

25 Maio 2018 | 12h02

O produtor Harvey Weinstein responde nesta sexta-feira, 25, pela primeira vez diante de um juiz pelos casos de abuso sexual contra ele, meses depois de dezenas de denúncias que acabaram com sua carreira e desencadearam um forte movimento feminino de repulsa às condutas sexuais inapropriadas.

++ Harvey Weinstein é acusado de estupro pelas autoridades em Nova York

As primeiras denúncias surgiram em publicação do jornal The New York Times, em outubro de 2017, uma investigação que rendeu o prêmio Pulitzer deste ano, entregue em abril. Angelina Jolie, Gwyneth Paltrow, Daryl Hannah, Mira Sorvino, Lupita Nyong'o e Umma Thurmann estão entra as atrizes que falaram publicamente sobre terem sido vítimas da conduta inapropriada de Weinstein.

As acusações contra o produtor levaram milhares de mulheres a contar suas próprias experiências nas redes sociais, com a hashtag #MeToo, que iniciou um movimento de luta contra os casos de assédio sexual em todo o mundo, o que foi reconhecido como "personagem do ano" pela revista Time.

Para relembrar todo o caso Harvey Weinstein, veja a seguir as datas mais importantes desses últimos meses, desde as primeiras denúncias contra o produtor.

5 de outubro de 2017

The New York Times publica as acusações de assédio sexual contra Harvey Weinstein das atrizes Rose McGowan e Ashley Judd.

6 de outubro de 2017

A direção da empresa The Weinstein Company, retira as responsabilidades do produtor, seu fundador. 

10 de outubro de 2017

Semanário The New Yorker revela que 13 mulheres acusam Weinstein de assédio, incluindo três casos de estupro. Entre as denunciantes, a atriz e diretora italiana Asia Argento e a atriz Lucia Evans. Além disso, 16 antigos funcionários de Weinstein afirmaram ter sido testemunhas de casos ou conhecerem seus "avances sexuais não desejados".

11 de outubro de 2017

Weinstein é expulso da Academia de Cinena e Televisão Britânica, Bafta.

15 de outubro de 2017

A atriz Alyssa Milano impulsiona a utilização da hashtag #MeToo para denunciar casos de abuso.

19 de outubro de 2017

O diretor Quentin Tarantino reconhece que sabia da conduta imprópria de Harvey Weinstein.

27 de outubro de 2017

Weinstein inicia uma ação legal contra sua antiga companhia por negar documentos para a sua defesa. 

30 de outubro de 2017

A Associação de Produtores dos EUA bane Weinstein permanentemente. 

3 de novembro de 2017

A polícia de Nova York afirma ter provas suficientes para levar Weinstein à Justiça. 

16 de dezembro de 2017

O diretor de O Senhos dos Anéis, Peter Jackson, reconhece que Weinstein deu informações falsas sobre Ashley Judd e Mira Sorvino, duas das denunciantes.

10 de janeiro de 2018

Ashley Judd diz à BBC que Weinstein sabotou sua carreira como atriz. 

3 de fevereiro de 2018

A atriz Thurman denuncia a conduta inapropriada de Weinstein em um hotel de Londres nos anos 1990.

11 de fevereiro de 2018

O fiscal geral do Estado de Nova York, Eric Schneiderman, anuncia que após quatro meses de investigação, apresentou uma acusação contra a The Weinstein Company por não ter protegido seus funcionários e por acobertar casos de assédio.

20 de março de 2018

A companhia de Weinstein declara falência e rompe acordos legais, "com efeito imediato", que impediam o contato com as vítimas. 

16 de abril de 2018

O jornal The New York Times e seu semanário The New Yorker compartilham o prêmio Pulitzer de serviço público por revelar o caso 

Weinstein

19 de maio de 2018

A atriz e diretora italiana Asia Argento acusa Weinstein publicamente de ter abusado dela em um Festival de Cannes e afirma que ele "nunca mais" será bem recebido no evento. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.