"Harry Potter 2" deve estrear em 2002

Enquanto milhares de crianças (e quase o mesmo número de adultos) estão correndo para os cinemas do mundo inteiro para assistir à adaptação de Harry Potter e a Pedra Filosofal (aqui, o filme estréia amanhã), o diretor Chris Columbus e todo o elenco correm para apressar a seqüência. Mal acabaram as gravações e a promoção do primeiro filme, a equipe está novamente reunida para Harry Potter e a Câmara Secreta, segundo capítulo da saga do bruxinho-mirim. Até domingo passado, o filme arrecadou nos EUA, Canadá e Grã-Bretanha U$$ 116 milhões, batendo todos os recordes possíveis. Números tão absurdos que só o próximo Harry Potter parece ter munição para bater. As filmagens do segundo Harry Potter, que tem estréia previta para 15 de novembro de 2002 nos EUA, começaram há três semanas. Até agora, duas cenas na Floresta Proibida foram gravadas. O trecho, com pouco mais de 3 minutos, mostra Harry e seu amigo Rony fugindo em um carro voador de uma emboscada armada por aranhas. O diretor Chrir Columbus explicou à revista americana SCI FI o motivo da pressa. "Não posso me dar ao luxo de relaxar", disse. "O Daniel (Radcliffe, que vive o bruxinho nas telas) está crescendo, e temos de gravar logo antes que a idade dele não bata com a do personagem." O ator está com 12 anos, a mesma idade de Harry Potter no segundo livro. Os produtores da Warner pretendem manter o mesmo elenco durante todos os sete filmes, mostrando o amadurecimento dos personagens e dos próprios atores. "A série Harry Potter vai ficar na história do cinema", afirmou Columbus. Boatos animadores - Mas é melhor Chris Columbus não se animar muito, pois os chefões do estúdio parecem não ter incluído o nome do diretor nos mesmos planos. Em Hollywood. a boataria da conta que Steven Spielberg teria sido convocado para assumir o terceiro episódio da saga, Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban. Spielberg sempre foi a primeira escolha da Warner para assumir a difícil tarefa de transpor Harry Potter e a Pedra Filosofal para os cinemas, mas recusou a oferta. "Ele não me tocou criativamente", explicou à revista Telegraph. Em compensação, Spielberg logo complementou: "Agora, o terceiro livro... é genialidade pura. Mais dark, mais esotérico e mais interessante para mim. Se me oferecessem, diria sim". E qual produtor não quer Spielberg dirigindo um filme infanto-juvenil? Boatos à parte, o que existe de concreto até agora são os novos nomes que estarão presentes no segundo filme. O inglês Hugh Grant foi convidado para interpretar o personagem Gilderoy Lockhart, mas precisou largar o papel por causa de conflitos na agenda. Para o lugar, foi convocado o inglês Kenneth Branagh. Para quem não leu o segundo livro, Lockhart é o novo professor de Defesa Contra as Artes das Trevas, um famoso e pomposo escritor do mundo mágico. Para um ator que viveu Hamlet, isso não deve ser muito difícil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.