"Hannibal" assusta até o elenco

Hannibal, a continuação de O Silêncio dos Inocentes que estréia hoje nos Estados Unidos, é tão assustador quanto o original. Isso porque o novo filme de Ridley Scott ainda conta com Anthony Hopkins no arrepiante papel do canibal Hannibal Lecter, personagem que causa pesadelos desde sua primeira aparição.Julianne Moore, que substitui Jodie Foster na nova trama, ficou tão abalada com o trabalho que teve de discutir as questões no divã do psicólogo. "Hannibal é o lado negro que existe em todo mundo", disse a atriz à revista americana Vanity Fair. "Somos civilizados, mas, em nossas fantasias, exploramos estes temas e existe uma linha tênue que separa o momento em que me sinto desconfortável com o assunto."No novo filme, passado oito anos depois da história original, Hannibal Lecter está vivendo em Florença, na Itália, trabalhando em uma biblioteca de arte. A detetive Clarice está frustrada com o trabalho no FBI até que descobre que o assassino está louco para "voltar à ativa". Mais uma vez, a tortura psicológica produzida pela cultura e inteligência de Lecter causa arrepios nas salas de cinema.Quem leu o livro de Thomas Harris deve se surpreender com o final diferente escolhido por Scott. O diretor só aceitou o trabalho depois de ganhar autorização do autor para escrever um novo desfecho (ele achou o original "pouco provável"). O final surpreendente do filme foi escrito depois de um brainstorm de cinco dias entre o diretor, o autor e vários roteiristas. Para Hopkins, a solução foi "perfeita". "Tive muita sorte de ser convidado para fazer o primeiro filme e não tinha a menor idéia de que o personagem penetraria tão fundo na cultura pop mundial", disse o ator. "E espero poder continuar fazendo o papel até os 90 anos."

Agencia Estado,

09 de fevereiro de 2001 | 16h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.