MICHAEL MARIANT | ASSOCIATED PRESS
MICHAEL MARIANT | ASSOCIATED PRESS

Han Solo é o personagem favorito do roteirista de 'Star Wars'

Lawrence Kasdan, que também assina a história de 'O Despertar da Força’, compara o humor de Harrison Ford ao de Spencer Tracy

Lindsey Barh, LOS ANGELES / AP

15 de dezembro de 2015 | 04h00

LOS ANGELES - Lawrence Kasdan não tem medo de dizer quem é seu favorito. Para ele, é Han Solo. Ele não criou o contrabandista de aparência mal vestida. Ele sequer ouviu os boatos folclóricos segundo os quais George Lucas se baseou parcialmente em Francis Ford Coppola para criar Han. Mas foi Kasdan quem ajudou a dar vida ao malandro favorito de Star Wars quando entrou na produção para escrever o roteiro de O Império Contra-Ataca e O Retorno de Jedi.

+ Especial: O Universo de 'Star Wars'. 

“Ele é imprudente, irresponsável”, disse Kasdan. “É cínico, duro, pragmático. Não tão esperto. É o mais divertido.”

Na verdade, foi o personagem de Han que o fez considerar voltar ao mundo de Star Wars. Quando Kathleen Kennedy lhe telefonou em 2012 para dizer que estava assumindo a Lucasfilm e que eles estavam planejando fazer mais filmes da franquia, Kasdan participou da reunião, claro, mas não tinha certeza se queria voltar a Star Wars.

Ainda assim para Kasdan, 66 anos, a sombra de Star Wars parecia muito grande. “Isso sempre toca fundo na minha vida. Os filmes foram tão grandes!”, disse. “Nunca vão embora.”

No Skywalker Ranch, Kennedy, Kasdan e George Lucas conversaram sobre planos para uma nova trilogia e uma série de outros produtos ligados à série, incluindo um filme sobre o jovem Han Solo.

“Eu disse ‘isso é interessante’”, lembra-se Kasdan. Então, ele assinou o contrato para escrever o roteiro sobre o jovem Han com seu filho de 36 anos, Jon Kasdan, e concordou em fazer consultoria para O Despertar da Força, que Michael Arndt estava escrevendo.

Kasdan prestava consultoria havia nove meses para O Despertar da Força e aparecia uma ou duas vezes por semana enquanto também escrevia o filme sobre Han, quando pediram a ele que assumisse o roteiro com o diretor J.J. Abrams.

“Solo está mais velho e mais sábio. Mas sabedoria não vale tanto”, brinca Kasdan. “Não ficamos mais espertos. O que chamamos de sabedoria é, na verdade, apenas acúmulo de experiências.”

Se isso parece muita filosofia e autoanálise, não se preocupe. Kasdan promete que Han ainda continua divertido. “Harrison está inacreditável. Ele é ouro puro. É como Spencer Tracy.”

Kasdan compreende muito bem o quão difícil será encontrar um ator para interpretar o jovem Han. Os diretores Phil Lord e Chris Miller viram milhares enquanto tentavam encontrar um que se encaixasse no papel. “Harrison é único. Ele é exclusivo”, disse Kasdan. “Haverá muita pressão sobre qualquer um que tentar ser o personagem (mais jovem)... Ele terá que ter um bom antecedente.” / TRADUÇÃO DE PRISCILA ARONE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.