Gripe suína fecha cinemas e museus no México

Muitas apresentações, eventos culturais e jogos podem ser cancelados por conta do surto

REUTERS

27 de abril de 2009 | 11h52

O surto de gripe suína no México obrigou a mais importante rede cinemas do país a paralisar dezenas de salas por toda a capital.

O líder de mercado Cinepolis informou neste domingo, 26, que suas salas na Cidade do México, ao redor do Estado do México e do Estado de San Luis Potosi, no norte, serão fechadas "até segunda ordem". O concorrente Cinemex também fechou inúmeras salas na região desde terça-feira passada.

O Cinepolis e o Cinemex operam 13 dos 25 complexos de cinema dos mais lucrativos do país.

Autoridades sanitárias informaram que a epidemia atingiu cerca de 80 pessoas no México, e eles acreditam que mais de mil pessoas possam estar infectadas pelo vírus. O governo isolou escolas na sexta-feira, fechou cinemas e museus, e aparentemente continuará fechando nesta semana.

O Ministério das Finanças do México disse que o surto pode afetar a economia. Muitas apresentações, eventos culturais e jogos podem ser cancelados. Dois jogos de futebol profissional ocorreram no fim de semana, mas sem público nos estádios.

Enquanto as pessoas permanecem cautelosas com os alertas do governo, evitando visitar lugares com grande acúmulo de pessoas, as bilheterias mexicanas contablizam os prejuízos, e não há expectativas de quanto tempo demorará para conter o vírus.

Segundo a National Film Chamber, o México ficou em 13.º lugar entre as maiores bilheterias do mundo todo no ano passado. Os filmes Igor, da Videcine, e Eu Te Amo, Cara, da Paramount, estrearam nesta semana; X-Men Origens: Wolverine, da Fox, é um dos candidatos a estrear nos cinemas na sexta-feira.

(Hollywood Reporter)

Tudo o que sabemos sobre:
FILMEGRIPECINEMAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.