Greve dos roteiristas de Hollywood ameaça festa do Oscar

Paralização que já derrubou o Globo de Ouro pode deixar Oscar sem roteiro, sem estrelas e sem apresentador

Gilberto Amendola,

08 de janeiro de 2010 | 15h22

Será que vai ter Oscar esse ano? Parece absurdo, mas a pergunta é mais do que pertinente. Afinal, a poderosa greve dos roteiristas norte-americanos já conseguiu transformar o Globo de Ouro em "O Mico de Ouro". O que era pra ser uma festa glamourosa, com direito a tapete vermelho, vai virar, no próximo domingo (dia 13), uma constrangedora coletiva de imprensa. Embora os diretores da Academia de Ciências e Artes Cinematográficas tentem demonstrar otimismo em relação à cerimônia do dia 24 de fevereiro, o Oscar desse ano tem potencial para se transformar em um filme de terror. Vamos aos fatos: o sindicato dos roteiristas já anunciou que não permitirá que seus membros escrevam os textos do evento; muitas estrelas de Hollywood já aderiram ao movimento e podem simplesmente boicotar a festa; o apresentador da cerimônia é o comediante Jon Stewart, que é filiado ao sindicato e considerado um esquerdista em Hollywood. Desde que a greve dos roteiristas começou, Stewart cancelou seu programa, The Daily Show. Ninguém acredita que ele vai dar uma de fura-greve justo agora. Sendo assim, a festa pode ficar sem roteiro, sem estrelas e, provavelmente, sem apresentador. Como perguntar não ofende: será que vai ter Oscar esse ano?A greve Os roteiristas entraram em greve no início de novembro. A principal reivindicação diz respeito a maiores ganhos em mídias alternativas, como o download pela internet e a venda de DVDs.Imediatamente (no dia 5 de novembro), o talk show Late Show With David Letterman saiu do ar em apoio à manifestação. Também não demorou para que seriados de sucesso começassem a sentir a falta de seus escritores. Desperate Housewives, Heroes, Ugly Betty e outros vêm se segurando graças ao estoque de episódios pré-gravados. Reprises e reality shows já estão tapando o buraco nas programações. No cinema, as produções de filmes, como a nova seqüência dos X-Men, podem ser afetadas.  Apoio de artistas A greve dos roteiristas ganhou mais força com o apoio maciço das estrelas de cinema. Além dos sempre engajados Tim Robbins, Sean Penn, Julia Roberts e companhia, elencos inteiros aderiram à paralisação - é o caso de toda a turma do seriado Heroes.O apresentador Jay Leno foi um dos poucos fura-greves. Recentemente, Leno voltou a apresentar seu Tonight Show. Para que isso acontecesse, ele teria redigido seu próprio monólogo de abertura - o que, segundo o sindicato, constituiu uma violação das normas de greve. Alguns atores já estão se recusando a participar do Tonight Show em solidariedade.Em compensação, o concorrente mais direto de Leno, David Letterman, conseguiu um acordo com o sindicato dos roteiristas e já está sendo exibido normalmente. Além da simpatia pelo apresentador (que desde o início da paralisação esteve do lado dos escritores), a produtora de Letterman teria firmado um acordo de pagamento de direitos autorais por material exibido na internet e outras mídias.Com o cancelamento da festa do Globo de Ouro, o movimento grevista ganhou mais força. Tudo indica que estúdios e produtoras terão de ceder às principais reivindicações. Existem estimativas de que o prejuízo no mundo do entretenimento pode chegar a mais de US$ 1 bilhão.

Tudo o que sabemos sobre:
GREVE DOS ROTEIRISTASHOLLYWOOD

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.