Grande incêndio atinge Universal Studios nos EUA

Um grande incêndio tomou conta,neste domingo, de um terreno da Universal Studios, em LosAngeles, destruindo uma mesa de som e um set de filmagem. A Universal produz filmes e séries de TV, além de ter umparque temático e abrigar a sede produtora do diretor StevenSpielberg. Uma equipe de 300 bombeiros de várias partes de Los Angelestentam apagar as chamas, disse Frank Garrido, inspetor deincêndios do condado de Los Angeles. Helicópteros ajudaram osbombeiros a jogar água sobre o local. Três destes bombeirosferiram-se levemente. Garrido informou que o fogo foi isolado em uma únicaestrutura, a exposição do King Kong, às 9 horas da manhã(horário local). "Ao total, cinco estruturas do cenário de Nova York,incluindo uma mesa de som, foram destruídas", disse,acrescentando que as chamas começaram na área que imitava acidade de Nova York, que foi completamente perdida. Ele disse que cerca de três quartos de um prédio queabrigava uma exposição sobre o King Kong foram destruídos.Outro prédio, que guardava arquivos em vídeo de versõesoriginais e remasterizadas de filmes antigos, também foidestruído e os vídeos, "comprometidos". Ron Meyer, presidente da Universal Studios, disse, noentanto, que "nada insubstituível foi perdido". O total dos prejuízos ainda não pode ser calculado. O inspetor Darryl Jacobs disse que as chamas foram vistaspela primeira vez por volta das 4:45h da madrugada de sábadopara domingo, mas ainda não se sabe o que deu início aoincêndio. Eliot Sekular, porta-voz da Universal Studios, disse que osdanos ficaram restritos à parte do estúdio onde filmes e sériesde TV são filmados. O parque temático adjacente não foiatingido pelo fogo e deve ser reaberto no domingo. A sede daprodutora do diretor Steven Spielberg também fica no local,onde foram filmados filmes como "De Volta Para o Futuro". A Universal Studios, operada pela NBC Universal, é umaunidade da General Electric.

SUE ZEIDLER, REUTERS

08 de junho de 2001 | 16h47

Tudo o que sabemos sobre:
FILMEUNIVERSALINCENDIO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.