Willy Sanjuan/Invision/AP
Willy Sanjuan/Invision/AP

Grammy se compromete a impulsionar a diversidade em todos os níveis

O programa piloto de inclusão obrigará a empresa que produz o evento a 'fazer o seu melhor para recrutar, testar, entrevistar e contratar, dentro e fora dos palcos, pessoas que são historicamente e sistematicamente excluídas da indústria'

Agências, Reuters

05 de agosto de 2021 | 15h33

O Grammy Awards se comprometeu a contratar uma equipe diversificada de pessoas para trabalhar dentro e fora dos palcos na produção da cerimônia de entrega dos principais prêmios da indústria musical, disseram os organizadores.



A Recording Academy disse estar adotando um chamado “piloto de inclusão” em seu contrato com os produtores da cerimônia do Grammy de janeiro de 2022 para impulsionar a diversidade em todos os níveis.

O programa piloto de inclusão obrigará a empresa que produz o evento a “fazer o seu melhor para recrutar, testar, entrevistar e contratar, dentro e fora dos palcos, pessoas que são historicamente e sistematicamente excluídas da indústria”.

A organização disse que esse é o primeiro grande evento de premiação musical a se comprometer a adotar um piloto de inclusão.

“Estamos empenhados em promover um ambiente inclusivo em toda a indústria e esperamos que nossos esforços sirvam de exemplo para nossos colegas na comunidade musical”, disse o presidente executivo da Recording Academy, Harvey Mason Jr., em comunicado divulgado nesta quarta-feira, 4.

A Recording Academy faz parceria com a organização sem fins lucrativos Color of Change por justiça racial na iniciativa de adoção do piloto de inclusão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.