Gramado 2001 anuncia seleção de filmes

Apenas quatro dos cinco filmes nacionais que vão concorrer aos Kikitos foram anunciados pela comissão organizadora do 29º Festival do Cinema Brasileiro e Latino de Gramado. O anúncio foi feito hoje de manhã, em Porto Alegre, e o quinto só será anunciado na semana que vem. O festival deste ano será realizado de 6 a 11 de agosto.Memórias Póstumas, que André Klotzel adaptou de Machado de Assis, é um dos concorrentes brasileiros na categoria de longa-metragem. Os outros três já conhecidos são: Duas Vezes com Helena, de Mauro Farias, adaptado de um dos contos do único ensaio de ficção do crítico Paulo Emílio Salles Gomes, Três Mulheres de Três PPPês; Urbânia, de Carlos Frederico; e Neto Perde Sua Alma, que Tabajara Ruas, um dos melhores escritores e roteiristas do Rio Grande do Sul, adaptou do próprio livro.Gramado pretende retomar o conceito do festival de cinema brasileiro, mas não vai descartar a presença latina. Ela vai diminuir nos próximos anos, mas em 2001 quatro títulos concorrem aos Kikitos de melhor filme latino, melhor da crítica e do público: Coronación, do chileno Silvio Caiozzi; Um Amor de Borges, do argentino Javier Torre; 25 Watts, do uruguaio Juan Pablo Rebello; e Yoyes, da espanhola Elena Taberna. Só os filmes brasileiros continuarão concorrendo aos troféus tradicionais: melhor filme, direção, ator, atriz... O júri de longas é integrado, entre outros, pela produtora Marisa Leão e pelos diretores Zelito Viana (do Brasil) e Marcelo Pineyro (da Argentina). O Bicho de Sete Cabeças, de Laís Bodanzky, inédito no Rio Grande do Sul, foi o filme escolhido para a noite de encerramento.Mais de cem filmes de curta-metragem inscreveram-se nas categorias de 16 e 35 milímetros. O único média em 16 inscrito foi recusado pela comissão, integrada pelo crítico de O Estado de S. Paulo, Luiz Carlos Merten; do Jornal do Brasil, Carlos Heli de Almeida; pelas diretoras e produtoras culturais Marta Biavaschi e Laine Milan; e pelo crítico gaúcho Ivo Egon Stigger. Os 14 curtas em 35 mm que vão concorrer aos Kikitos são: A Canga, de Marcus Vilar; Coruja, de Márcia Perraik e Simplício Neto; Disfarce Explosivo, de Márcio Galindo; Distraída para a Morte, de Jeferson De, o representante brasileiro do Dogma-Feijoada; Do Amor, de Gisela Callas; Françoise, de Rafael Conde; Ilha, de Zeca Pires, com roteiro de Tabajara Ruas, que participa da competição de longas; As Mulheres Choradeiras, de Jorane Castro, que já integrou a programação da Quinzena dos Realizadores do Festival de Cannes, em maio; Negócio Fechado, de Rodrigo Costa; Palíndromo, de André Barcinski; Pormenores, de Flávio Frederico; A Roda dos Expostos, de Maria Emília de Azevedo; Seu Nenê, de Carlos Cortez; e Sinistro, de Renê Sampaio.Os dez curtas em 16 mm são: Ari Okãta Haka - Aqui É Assim, de Nicole Algranti; 100 Anos de Perdão, de William Alves; Dois Homens, de Helvécio Marins Jr.; Final, de Gustavo Spolidoro; Macabéia, de Úrsula Dart e Ivana Esteves; A Mensagem, de Hugo Harris; O Tamanho Que não Cai Bem, de Tatao Mikai; Os Donos da Morte, de Alexandre Guerreiro, sobre o assassinato do jornalista Vladimir Herzog nos subterrâneos da ditadura; Vênus, de Cássio Tolpolar; e Vídeo sobre Tela, de Marcos De Brito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.