Governo do Paquistão proíbe exibição de "O Código da Vinci"

O Governo do Paquistão proibiu o polêmico filme O Código da Vinci após os protestos da comunidade cristã no país, informou o ministro da Informação, Mohammad Ali Durrani.O filme, baseado no romance do escritor americano Dan Brown, está centrado na hipótese de que Jesus Cristo se casou com Maria Madalena e que tiveram descendentes.Os cristãos paquistaneses fizeram protestos em Rawalpindi e Islamabad na semana passada e exigiram que o Governo proíba a estréia do longa.Shahbaz Bhatti, um importante líder cristão no Paquistão, agradeceu ao Governo por sua decisão de proibir o filme, o que, segundo ele, garantirá a harmonia religiosa no país."O Código da Vinci é um sacrilégio sob o pretexto de ficção e da liberdade de expressão", disse Bhatti, segundo o qual o filme "fere os sentimentos religiosos de cristãos e muçulmanos no mundo todo".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.