Governo compra casa com acervo de Glauber Rocha

O casarão onde está guardado o acervo do cineasta Glauber Rocha será comprado pelo Ministério da Cultura (MinC), que vai cedê-lo aos herdeiros em comodado ou doação. O imóvel pertence ao Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS). O Tempo Glauber funciona num casarão secular em Botafogo, na zona sul, desde 1987, quando a mãe de Glauber, dona Lúcia Rocha, de 85 anos, recebeu o imóvel quase em ruínas e buscou recursos públicos e privados para restaurá-lo. O filho havia morrido seis anos antes. Só que o imóvel pertence ao INSS e, por lei, não é patrimônio da União, mas dos beneficiários do instituto, ou seja, quem paga aprevidência pública federal. Por isso, não pode ser cedido ou alugado em nenhuma hipótese. Cumprindo essa norma legal, volta emeia, o imóvel era pedido de volta, até que, em outubro, veio uma ordem judicial para sua desocupação até a próxima quarta-feira, 8 de dezembro. Desde então, o ministro da Cultura, Gilberto Gil, e o secretário do Audiovisual, Orlando Senna,ambos baianos e contemporâneos Glauber, se empenham para evitar o despejo.A solução veio numa reunião esta semana, entre José Senno, técnico da área de orçamento do INSS, a chefe de gabinetede Senna, Beth Jaguaribe, e representantes do Secretaria de Tesouro e da Secretaria de Patrimônio da União.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.