Globo Filmes faz reserva de mercado

Na teoria, é linda a iniciativa da Band e do SBT de entrarem no mercado cinematográfico, seguindo caminho já trilhado pela Globo Filmes. Na prática, o SBT Filmes e a Band Filmes, lançados no início do ano, enfrentam o mesmo problema que suas produções da TV: reserva de mercado. A maioria dos atores com contrato em vigor na Globo está presa a uma cláusula contratual. O item os proíbe, enquanto funcionários da rede, de participarem de filmes de outras produtoras que não os da Globo Filmes. Se um deles receber um convite de Fábio Barreto para fazer um filme com co-produção da Band Filmes, por exemplo, o ator só pode aceitar se aquele mesmo filme já tiver sido oferecido e recusado pela Globo Filmes. Resumindo: SBT e Band ficam com a sobra, com aquilo que a Globo não quis. O mesmo se aplica a outras produtoras de cinema. A cláusula, que existe há algum tempo nos contratos da Globo, garante os direitos de imagem exclusivos de seu cast ao grupo e põe areia nos planos das novas produtoras do mercado. Basta olhar os lançamentos das duas produtoras para perceber como o negócio funciona. No longa Coisa de Mulher, do SBT Filmes, a estrela é Adriane Galisteu e o grupo Grelo Falante. Garrincha - Estrela Solitária, aposta da Band Filmes, só tem em seu elenco os globais Thaís Araújo e André Gonçalves porque na época das filmagens estavam sem contrato com a Globo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.