Kevork Djansezian/ Reuters
Kevork Djansezian/ Reuters

Giuseppe Tornatore dirige vídeos para incentivar vacinação na Itália

'As pessoas que ainda estão inseguras, que dizem que não querem ser vacinadas, não devem ser culpabilizadas, mas sim compreendidas e ajudadas', disse o diretor de 'Cinema Paradiso'; confira o vídeo original

Ansa, Redação

17 de janeiro de 2021 | 12h32

A Itália lançou neste domingo, 17, uma série de vídeos dirigidos pelo cineasta Giuseppe Tornatore, vencedor do Oscar de melhor filme estrangeiro por Cinema Paradiso, para incentivar a vacinação contra o novo coronavírus.

Em entrevista à emissora pública Rai, o diretor contou que preparou uma "trilogia" para a iniciativa. "Um [vídeo] está pronto, o segundo está na montagem e o terceiro será em seguida. Talvez, depois, haja um quarto", disse.

Segundo Tornatore, ele foi convidado pelo coordenador das ações do governo italiano contra a pandemia, Domenico Arcuri, e aceitou "imediatamente". A parceria não prevê cachê.

"As pessoas que ainda estão inseguras, que dizem que não querem ser vacinadas, não devem ser culpabilizadas, mas sim compreendidas e ajudadas", acrescentou.

O primeiro vídeo da campanha foi divulgado pela Rai e mostra uma mãe idosa abraçando sua filha por meio de uma tela de plástico transparente. Ao ser questionada pela mãe se já decidiu sobre a vacina, a filha responde que ainda tem dúvidas.

"As dúvidas ajudam", diz a idosa. Enquanto a filha vai embora, a mãe reforça: "Você deve se amar". Neste momento, o vento faz voar a tela plástica, para a alegria da idosa. "A ideia era evitar a dimensão didática, focando em transmitir uma reflexão por meio de um clima emotivo", afirmou Tornatore.

As autoridades sanitárias da Itália já aplicaram 1.118.594 vacinas, o que representa 79,4% das doses disponíveis. O país é um dos mais penalizados pela pandemia em todo o mundo e contabiliza quase 2,4 milhões de casos e 81,8 mil óbitos. 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Giuseppe Tornatorecoronavíruscinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.