REUTERS/Max Rossi
REUTERS/Max Rossi

Gina Lollobrigida diz ter sido vítima de agressões sexuais

'É algo do qual você não consegue se livrar', declara

AFP

09 de novembro de 2017 | 16h35

Mais uma vítima de crimes sexuais na indústria cinematográfica: a italiana Gina Lollobrigida, um dos maiores sex symbols da década de 50. Atualmente com 90 anos, a atriz disse que foi vítima de agressões sexuais, mas considera que é preciso ter coragem para denunciar no momento do fato, e não anos mais tarde.

Em entrevista nessa última quarta-feira Gina conta, com poucas palavras e grande dignidade, das duas vezes que sofreu esse tipo de violência. "As agressões sexuais, ficam em você e marcam seu caráter. É algo do qual você não consegue se livrar. Suas ações estão sempre sujeitas a essas memórias terríveis", disse ela.

"A primeira vez, eu era inocente, não conhecia o amor, não conhecia nada. Então foi grave e a pessoa era muito conhecida. Eu tinha 19 anos, ainda estava na escola", declarou a atriz nascida em 1927. O segundo episódio ela preferiu não comentar, mas admitiu que foi após seu casamento em 1949 com o médico Milko Skofic, com quem teve um filho antes de se divorciar mais de 20 anos mais tarde.

Disse, ainda, que atualmente parece que falar sobre isso é também uma maneira de procurar publicidade. Um mês após as revelações sobre o produtor Harvey Weinstein, acusado por uma centena de atrizes e ex-colaboradoras de assédio, agressão sexual ou estupro, muitas vozes se elevaram e outros ídolos caíram.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.