Gina Lollobrigida: "Deus me deu tudo, menos amor"

"Deus me deu tudo, menos amor." Quem diz isso é a atriz italiana Gina Lollobrigida, uma das maiores musas do cinema. "Tive muitos admiradores, mas não o grande amor com que sempre sonhei." As declarações estão na entrevista concedida ao jornal francês France Soir. "Lollo", como ficou conhecida a atriz de A Lei dos Crápulas, As Belas da Noite e Quando Setembro Vier, explicou que acredita não ter tido um grande amor, apesar da vida atribulada, porque os homens "receiam as mulheres célebres".Quanto a um possível retorno à telona, "Lollo" é clara: só se lhe oferecerem um papel realmente bom. "Não gosto de coisas medíocres. Não quero perder mais tempo, é um bem muito precioso." Atualmente, ela vem se dedicando à escultura, talento que manteve oculto por não querer mostrar suas obras antes de estar satisfeita com elas. Ela já conta 35 esculturas, duas delas monumentais, de cinco metros de altura: uma homenagem a seu país e uma "Esmeralda", personagem de O Corcunda de Notre Dame, de Victor Hugo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.